Mundo

EUA: Polícia compra par de sapatos a mulher sem-abrigo

Em São Francisco, nos EUA, uma agente da polícia quis ir além das suas funções para 'fazer o bem' e decidiu comprar um par de sapatos novos para uma mulher sem-abrigo que vivia, descalça, nas ruas de Union Square.
Versão para impressão
Em São Francisco, nos EUA, uma agente da polícia quis ir além das suas funções para 'fazer o bem' e decidiu comprar um par de sapatos novos para uma mulher sem-abrigo que vivia, descalça, nas ruas de Union Square. 
 
Jackie Selinger não se conformou com a imagem da sem-abrigo sentada em frente à loja de calçado da marca Skechers, com um cartaz onde dizia estar a precisar de sapatos. Numa época em que, por vezes, os mais necessitados acabam esquecidos naquela zona da cidade californiana, a agente tomou a iniciativa e entrou fardada na loja para comprar uns sapatos para a mulher desalojada. 
 
Segundo contou a Selinger, normalmente, nenhum dos artigos doados pelas instituições e voluntários aos sem-abrigo lhe serve, devido ao invulgar tamanho dos seus pés que a obriga a usar um número grande.
 
Antes de entrar no estabelecimento, a agente reparou que, em pleno Inverno, a única coisa que a mulher trazia nos pés para a proteger do frio era “uns frágeis chinelos”.  A pensar na família e na sorte que têm em ter uma casa e conforto, que, comparado com as condições em que aquela mulher vivia, lhe parecia um luxo. 
 
“Ela disse-me que só queria qualquer coisa para calçar”, conta a agente à ABC7 News. “Quando lhe disse que lhe ia comprar um par de sapatos ali na Skechers, ofereceu-se para me acompanhar até à loja de produtos 'low-cost' que havia mais ao fundo da rua, porque não precisava de uma coisa tão cara. É realmente uma pessoa muito humilde”.
 
A história foi divulgada pelo filho de Jackie, Luciano, que, às escondidas, tirou fotos da mãe a ir à loja e a oferecer os sapatos à sem-abrigo e, depois, as partilhou na página de Facebook daquele canal de televisão local.
 
“Não é a primeira vez que ela faz uma coisa destas”, diz Luciano. “Foi uma decisão sua e um gesto que fez sem saber que tinha alguém a vê-la. E admiro muito a minha mãe por isso.”
 
Segundo o gerente da loja da Skechers onde Salinger comprou os sapatos, a agente optou por umas botas de 50 euros, adaptáveis para qualquer tempo das diferentes estações do ano. A iniciativa levou-o a, também ele, contribuir na compra.

“Ofereci-lhe o meu desconto de empregado. É Natal e esta agente queria ajudar alguém que nem sequer conhecia mas que viu que estava a passar mal, mesmo em frente à minha loja”, refere o responsável.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close