Ambiente

EUA: Jacaré recebe prótese após perder a cauda

Um jacaré acaba de tornar-se o primeiro animal da sua espécie no mundo a receber uma prótese de cauda. O réptil, de nove anos, deixou de poder nadar depois de perder a cauda durante uma luta com um rival, mas voltou agora à vida normal.
Versão para impressão
Um jacaré acaba de tornar-se o primeiro animal da sua espécie no mundo a receber uma prótese de cauda. O réptil, de nove anos, deixou de poder nadar depois de perder a cauda durante uma luta com um rival, mas graças à intervenção de uma associação norte-americana pode, agora, retomar a sua vida normal.
 
De acordo com o Daily Mail, o jovem Mr. Stubbs, como foi batizado, foi entregue aos especialistas da Herpetological Society em Phoenix, nos EUA, que alberga e trata mais de 1.500 répteis, depois de ter sido encontrado a bordo de um camião que foi intercetado com 32 outros exemplares da espécie.  
 
“Apercebemo-nos de que não o podíamos colocar na água porque ele não conseguia nadar e acabava por virar-se ao contrário”, conta Russ Johnson, daquela organização. A equipa decidiu, então, trabalhar no desenvolvimento de uma cauda de silicone, tendo pedido ajuda ao especialista em répteis Justin Georgi, da Universidade de Midwestern.


 

Os voluntários da Herpetological Society tiveram ainda com o apoio de dois investigadores do Center for Ortopedic Research and Education do Arizona, Marc Jacofsky e Sarah Jarvis, que participaram no complexo processo de criação da prótese, que implicou a utilização de câmaras para determinar o tipo de movimentos e o centro de gravidade do animal. 
 
A cauda foi construída com recurso a um molde obtido a partir de um jacaré com tamanho similar e de análises ao corpo de Mr. Stubbs e, segundo os especialistas, o animal parece agora estar muito satisfeito com a possibilidade de voltar a nadar e de regressar ao seu ambiente. 
 
“Ele nunca demonstra quaisquer sinais de stress nem tenta arrancar a prótese e 'escapar'. Uma das provas de que a cauda é semelhante a algo que é natural é que ele não se importa com a sua presença. Aliás, começou a movimentar-se com naturalidade logo que a prótese foi colocada”, congratula-se Justin Georgi, citado pelo Daily Mail.
 
Os investigadores afirmam que quando o jacaré aprender a controlar totalmente a cauda será capaz de nadar e mergulhar como um animal normal mas, à medida que continuar a crescer, a prótese necessitará de ser ajustada, pelo menos, 40 vezes.

Veja abaixo um vídeo que mostra alguns dos progressos feitos pelo jacaré com a sua nova cauda.
 

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close