Ciência

Encontrados vestígios humanos com 400 mil anos

Numa exploração nas grutas de Qesem, em Israel, arqueólogos da Universidade de Telavive descobriram dentes com 400 mil anos, idênticos a outros vestígios do homem moderno (Homo sapiens), já identificados no país. Esta descoberta pode colocar em causa
Versão para impressão
Numa exploração nas grutas de Qesem, em Israel, arqueólogos da Universidade de Telavive descobriram dentes com 400 mil anos, idênticos a outros vestígios do homem moderno (Homo sapiens), já identificados no país. Esta descoberta pode colocar em causa o que já se sabia da espécie até ao momento.

Os mais antigos vestígios de Homo sapiens encontrados até agora tinham cerca de 200 mil anos, o que ajudou a formular a teoria que a espécie se desenvolveu nessa altura no continente africano, tendo gradualmente migrado para norte, chegando ao Médio Oriente, Europa e Ásia. 

Os dentes agora descobertos em Qeser foram examinados com raios X e TAC e datados de acordo com os estratos de terra onde foram encontrados. O arqueólogo Avi Gopher frisou que é necessário aprofundar a investigação para confirmar a hipótese. Se isso vier a acontecer, “muda toda a história da evolução”, cita a agência Lusa.

Para já, o artigo publicado no American Journal of Physical Anthropology por Gopher e pelo seu colega Ran Barkai, também da Universidade de Telavive, sugere que o homem moderno teve origem no Médio Oriente e não em África, como se julga.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close