Negócios e Empreendorismo

Empresas portuguesas vingam no mercado de luxo

NULL
Versão para impressão
São cada vez mais as pequenas empresas portuguesas que se estão a afirmar no mercado de luxo. Estas exportações já chegam a mais de 30 países e há até artigos que atingiram o estatuto de peças de galeria. A crescente visibilidade internacional exige a presença destas empresas nas melhores feiras do mundo, como a Millionaire Fair em Amesterdão, na Holanda.

Segundo um relatório de Julho da AICEP, “as empresas direcionadas para um segmento de luxo, continuam a crescer e a afirmar-se nos mercados internacionais”. É o caso dos sapatos de Luís Onofre e Paulo Brandão, das roupas de Miguel Vieira ou das peças de mobiliário de marcas como a Boca do Lobo ou a Munna.

Hoje é já possível encontrar as criações portuguesas em hotéis de charme, iates e palácios de todo o mundo. David Byrne, vocalista da banda norte-americana Talking Heads, é apenas um exemplo dos muitos clientes milionários que se interessam cada vez mais pelas criações da Munna, uma das empresas portuguesas de mobiliário de luxo que está a vingar no mercado internacional.

“Acreditamos que o sucesso das criações portuguesas, e em especial da Munna, deve-se a dois fatores inseparáveis: o processo produtivo e o design”, declara Paula Sousa, diretora da empresa, ao Boas Notícias.

“Combinamos rebeldia, fantasia e contextualização histórica nas nossas peças e isso destaca-nos como marca”, acrescenta. Reino Unido, Arábia Saudita, França e Suíça são alguns dos 32 países para onde a empresa de Paula exporta.

“Em 2011, a MUNNA vendeu cerca de 450 peças o que representa um crescimento de quase 100% em relação a 2010”, revela a diretora, prevendo um futuro animador para a marca lusa no mercado internacional.

Aposta no mercado internacional

Por cá, os portugueses ainda não apostam nas marcas nacionais em termos de criações e design. Paula Sousa afirma que “cerca de 90% dos produtos são vendidos para clientes estrangeiros” e que “os Portugueses ainda consomem mais produtos estrangeiros no setor do design.”

Apesar de todo o sucesso, a visibilidade internacional implica outros imperativos. “É irrefutável a importância da participação em eventos e feiras setoriais internacionais. Sempre que participamos num destes eventos, sentimos que a procura das nossas peças aumenta significativamente”, declara.

Ciente de que a MUNNA é um dos casos de sucesso Made in Portugal a nível mundial, Paula Sousa prevê um futuro promissor para aqueles que apostarem na inovação do design dos artigos e dando prioridade à comercialização internacional.

“O relacionamento com o mundo e com grandes economias é o fator chave e o mais positivo para o aumento das redes e nichos para novas negociações. No mercado estrangeiro as oportunidades são totalmente diversificadas”, conclui a empresária.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close