i9magazine

Empreendedorismo Social: criação de valor para a sociedade!

Versão para impressão

Para muitos, o Empreendedorismo Social resulta da fusão entre os mecanismos de mercado e os processos inclusivos do sector social como se existissem princípios e lógicas de intervenção puramente distintivas. Todavia, as barreiras existentes entre os vários sectores (público, privado e social) são ténues. Existem organizações do sector social que são amplamente financiadas pelo sector público e/ou têm objetivos de redistribuição, outras que desenvolvem atividades lucrativas utilizando os mecanismos de mercado e os respetivos princípios de gestão. Por sua vez, as empresas fazem donativos substanciais ao sector social e existem, inclusivamente, áreas de atividade onde empresas e organizações sociais concorrem entre si.

Paralelamente, existem empreendedores que, utilizando mecanismos de mercado, estão profundamente comprometidos com os produtos e/ou serviços que produzem e/ou oferecem e que, por essa via, contribuem para a resolução de problemas sociais e para a transformação da Sociedade e outros que, criando modelos de negócio alternativos, assumem o mesmo desígnio. Pode-se, desta forma, concluir que a natureza jurídica de uma organização ou a formalização de uma iniciativa, por si só, não define a natureza do Empreendedor. Apesar de existirem diferenças significativas entre os vários tipos de formatos organizacionais, nenhum deles é invariavelmente superior aos restantes e o Empreendedorismo Social não é confinável a nenhum destes sectores e pode não resultar apenas em iniciativas híbridas que combinem elementos do Empreendedorismo Comercial e do Sector Social.

Afinal o que é o Empreendedorismo Social? O Empreendedorismo Social está relacionado com a motivação do Empreendedor Social que inspira a sua ação, e não com a natureza jurídica ou o formato associado à iniciativa que desenvolve. Um Empreendedor Social é assim motivado pela criação de valor para a sociedade e não pela captura de valor para si próprio. Por outras palavras, um Empreendedor Social é motivado pelo potencial de impacto social e de transformação da sociedade e não pelo potencial de geração de lucro decorrente da atividade da sua iniciativa. Um Empreendedor Social pode e deve ter lucro na justa medida em que este tipo de apropriação permita a sustentabilidade da sua iniciativa com vista à resolução do problema que identificou e para o qual canaliza toda a sua energia, disciplina e paixão.

O Empreendedorismo Social é, assim, o processo de criação de soluções inovadoras e geradoras de valor para problemas da sociedade – importantes e negligenciados – que se tornam uma inovação social quando o seu impacto é comprovadamente maior do que as soluções já existentes e implementadas (Santos, 2012).

A Economia de Impacto e o Empreendedorismo Social

O Empreendedorismo Social está no centro da Economia de Impacto. A Economia de Impacto é uma nova ordem económica onde a criação de valor para a sociedade passa assumir um papel fundamental enquanto foco das várias organizações que compõem este espaço. Assim, independentemente do setor de atividade da natureza jurídica da organização, o que verdadeiramente interessa neste novo espaço é o foco da organização e o impacto positivo liquido que produz para a sociedade. Este foco comum, que torna irrelevante a natureza jurídica e esboroa as barreiras artificiais que existem entre organizações, altera as respetivas práticas de gestão (obrigando, por exemplo, a um maior trabalho em rede e à convergência na atuação para potenciar o valor criado para a sociedade), de governance (tornando-as mais transparentes e em sistemas verdadeiramente abertos) e de negócio (promovendo a inovação nos processos, nos produtos e serviços e na própria forma de mobilização de recursos acessíveis, abundantes, livres e subutilizados na sociedade). Finalmente, e nesta perspetiva, a natureza jurídica trata-se de um meio para atingir um fim e depende do modelo de negócio adotado e não do foco da iniciativa.

O IES-Social Business School (IES-SBS) e a construção da Economia de Impacto

O IES-SBS tem como objetivo capacitar agentes de impacto nas suas várias fases do ciclo de vida para que possam o potenciar a criação de valor para a sociedade através da redução de problemas importantes, negligenciados, complexos e multidimensionais. Para o efeito, O IES-SBS promove vários programas de formação. Os programas powered by INSEAD e por fase do ciclo de vida – Bootcamp em Empreendedorismo Social para quem tem uma ideia ou um compromisso grande com a resolução de um problema; Scaling for Impact para iniciativas maduras e que pretendem desenvolver um plano de crescimento e o ISEP (INSEAD Social Entrepreneurship Program) para líderes de iniciativas em fase de disseminação. Adicionalmente, o IES-SBS promove todos os anos uma edição do MIB (Managing Impact Business) que é um programa de gestão executivo para gestores de iniciativas de impacto.

Finalmente, importa referir que a Economia de Impacto que o IES-SBS pretende ajudar a construir não é o espaço de cisão entre os vários sectores – público, privado e social – mas um espaço de convergência onde facilmente integraríamos a Madre Teresa de Calcutá, o Steve Jobs ou o Barack Obama.

Carlos Azevedo
Diretor Académico IES-Social Business School

O conteúdo Empreendedorismo Social: criação de valor para a sociedade! aparece primeiro em i9 magazine.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close