Cultura

Editora chinesa lança tradução inédita de Pessoa

A tradução para chinês da obra de Alberto Caeiro, heterónimo de Fernando Pessoa, abre uma nova série de livros dedicados ao poeta português.
Versão para impressão
A tradução para chinês da obra de Alberto Caeiro, um dos heterónimos de Fernando Pessoa, vai ser publicada pela primeira vez. O lançamento do livro está previsto para o mês de Maio em Pequim e assinala o início de uma nova coleção dedicada ao poeta português.
 
A tradutora Min Xuefei disse à agência Lusa que “Alberto Caeiro é a matriz dos outros heterónimos e a base dos fundamentos filosóficos de Fernando Pessoa”. Esta primeira publicação terá cerca de 300 páginas e vai iniciar a publicação de uma série intitulada de “Obras de Fernando Pessoa”.
 
Os poemas e ensaios do autor vão ser traduzidos pela Commercial Press, uma das mais conhecidas editoras chinesas, que espera publicar as obras ao longo dos próximos anos.
 
Ricardo Reis, outro heterónimo de Fernando Pessoa, é a escolha para o segundo livro, seguindo-se “O Livro do Desassossego” que vai preencher o terceiro volume.

Um autor universal

 
Min Xuefei admite que está “cheia de curiosidade para ver as reações dos leitores chineses” e afirma que “não serão iguais às dos ocidentais”. Para a tradutora, Fernando Pessoa é “um autor universal”, sendo que a “filosofia” do poeta português “por vezes faz lembrar o taoismo e o budismo”.
 
Com 35 anos de idade, Min Xuefei é professora de português na Beida, a mais antiga universidade de Pequim. “Já mostrei a tradução [dos poemas de Alberto Caeiro] a alguns poetas chineses e eles gostaram muito”, salientou.
 
A tradutora ouviu falar pela primeira vez no poeta durante a década de 1990, quando estudava espanhol. Acabou por se dedicar à língua portuguesa e estudou em Macau e em Coimbra. Min Xuefei já traduziu também obras dos dois autores brasileiros Clarice Lispector e Paulo Coelho.

Primeiras traduções surgiram nos anos 80
 
Os poemas de Alberto Caeiro foram traduzidos em Portugal, entre 2010 e 2012, quando Min Xuefei desenvolvia a sua tese de doutoramento sobre Clarice Lispector. A tradutora afirma que os dois autores “são parecidos” e que “foram ambos uma grande ajuda para entender a vida e a literatura”.
 
O “Livro do Desassossego”, que neste momento está a ser traduzido, já teve a sua publicação em chinês no ano de 1999, elaborada pelo escritor Han Shaogong, mas foi feita a partir da língua inglesa. Uma outra tradução, também com base no inglês, foi publicada em 2005 pelo poeta Chen Shi.
 
As primeiras traduções para a língua chinesa de parte da obra de Fernando Pessoa foram realizadas na década de 1980, em Macau, com a publicação do livro “Mensagem” e uma antologia de poemas do autor português.

[Notícia sugerida por Maria Manuela Mendes]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close