Sociedade

Dislexia: Especialista ajuda crianças através de jogos

Brincadeiras como jogar à forca, fazer rimas ou procurar letras, sílabas e palavras em revistas podm ajudar as crianças a ultrapassar problemas de dislexia. Quem o diz é o especialista Renato Paiva, que encontrou neste tipo de estratégias uma forma d
Versão para impressão
Brincadeiras como jogar à forca, fazer rimas ou procurar letras, sílabas e palavras em revistas podm ajudar as crianças a ultrapassar problemas de dislexia. Quem o diz é o especialista Renato Paiva, que encontrou neste tipo de estratégias uma forma de ajudar as crianças com mais dificuldades na escola. 
 
As recomendações são, agora, dadas a conhecer em livro, pelo título 'O Segredo para Alcançar o Sucesso na Escola', onde o autor aponta para as cantigas e lengalengas com número e para os jogos de tabuleiro como excelentes formas de vingar na Matemática. 
 
O desafio estende-se aos pais, a quem é proposto que espalhem espuma de barbear numa mesa e, depois, peçam aos filhos para desenhar sílabas ou letras. Por seu lado, aos professores é dada a dica para salientar as palavras corretamente escritas pelo aluno em vez dos erros que este possa eventualmente cometer.
 
Para uma criança hiperactiva, o especialista refere que lhes devem ser atribuídas tarefas curtas e dadas matérias mais difíceis de manhã, que é quando o aluno está mais concentrado.
 
Não menos importante é elogiar os momentos em que a criança com um problema de atenção consegue estar atenta, “evitando chamar a sua atenção sempre que está desconcentrada”. O autor preconiza ainda exercícios de treino da respiração que ajudam os alunos a conseguir uma maior concentração nos testes.
 
A obra científica aborda problemas de dislexia, erros de ortografia, dificuldades nos cálculos matemáticos, pouca atenção nas aulas, bem como falta de confiança e motivação. “Não há fórmulas, nem pílulas mágicas que resolvam estas dificuldades. No entanto, há estratégias que podem servir de orientação e suporte aos pais que querem apoiar os filhos”, escreve Renato Paiva.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close