Saúde

Diabetes: Lisboa recebe o maior congresso do Mundo

NULL
Versão para impressão
É o maior congresso médico alguma vez realizado em Portugal. O encontro, que decorre na FIL e no Pavilhão Atlântico, é dedicado à diabetes e reúne mais de 18 mil especialistas de todo o mundo. Nas vésperas deste evento, a Associação de Jovens Diabéticos de Portugal anunciou que cumpriu com êxito a expedição ao ponto mais alto do país, na ilha do Pico, Açores.
 
“Trata-se do maior congresso médico que alguma vez existiu em Portugal, com mais de 18 mil pessoas, a maioria médicos, mas também outros profissionais ligados à saúde e à indústria farmacêutica”, disse à agência Lusa Luís Gardete, responsável pela organização do evento e presidente da Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal.
  
Luís Gardete sublinhou ainda que, por causa deste encontro – que decorre de 12 e 16 deste mês -, os quartos de hotel de Lisboa estão todos esgotados e já há pessoas a dormir a 100 quilómetros de distância ou a alugar quartos particulares.
 
No congresso anual da EASD – European Association for the Study of Diabetes, instituto europeu com sede em Dusseldorf, serão apresentados todos os temas relacionados com a doença, como as suas complicações, as várias opções de tratamento, relação entre diabetes e cancro ou novas medicações, entre outros temas.
 
Estão previstas 1.200 comunicações, entre orais e 'posters', e todos os dias haverá uma “lecture”, que são temas principais muito fortes, que dão uma lição ou fazem um ponto da situação, disse.
 
Portugal tem 42 trabalhos apresentados e aceites, destacou o responsável, sublinhando que “este é um número muito bom que nos coloca à frente de outros países europeus, como a Suíça”.
 
40% dos diabéticos não estão diagnosticados
 
Luís Gardete lembrou que as estimativas apontam para a existência de um milhão de diabéticos em Portugal, 40 por cento sem diagnóstico feito.
“O diagnóstico precoce é importante para não haver complicações, que podem ser várias como a retinopatia, que pode conduzir à cegueira, e a nefropatia, que pode levar à insuficiência renal ou o enfarte do miocárdio”, realçou.
 
Além disso, há uma redução de esperança de vida significativa nas pessoas não controladas. O diagnóstico não é feito na maior parte das vezes porque as pessoas não têm sintomatologia, apenas pequenas manifestações que não chamam a atenção, acrescentou.

 Image and video hosting by TinyPic

Jovens Diabéticos chegam ao ponto mais alto de Portugal

Nas vésperas da abertura do Congresso, a Associação de Jovens Diabéticos de Portugal anunciou que cumpriu, com êxito, a expedição ao Pico, o ponto mais alto de Portugal, situado a 2.351 metros acima do nível médio do mar. Esta iniciativa inédita, que decorreu de 4 a 10 de setembro, tem por objetivo desmistificar a ideia da diabetes como doença incapacitante.

A equipa de vinte diabéticos – de tipo 1 e tipo 2 e com idades entre os 17 e os 58 anos – chegou ao topo do Pico no dia 7 de setembro e depois realizou uma caminhada da zona das Torrinhas ao Cabeço do Curral da Sena, desceu às grutas das Torrinhas e fez escalada em rocha na Baía de Canas.

A Associação de Jovens Diabéticos de Portugal promove, há quinze anos, iniciativas que pelo seu carácter inédito e arrojado ajudam os jovens diabéticos a enfrentar os estigmas com que a sociedade, família e amigos ainda os encaram.

É o exemplo da subida ao Kilimanjaro, em 2005, e ao Aconcágua, em 2009, na qual os jovens portugueses foram os primeiros diabéticos insulinodependentes do mundo a subir com sucesso a Via Transversa dos Polacos.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close