Saúde

Coração: Dieta mediterrânica protege mais que exercício

Seguir uma dieta mediterrânica reduz em cerca de metade (47%) o risco dos adultos de desenvolver doenças cardiovasculares. Um novo estudo revela que este tipo de regime alimentar pode até proteger mais o coração do que o exercício físico.
Versão para impressão
Seguir uma dieta mediterrânica reduz em cerca de metade (47%) o risco dos adultos de desenvolver doenças cardiovasculares. A conclusão é de um novo estudo grego, que revela que este tipo de regime alimentar pode, inclusive, ter um efeito protetor ao nível do coração superior ao do exercício físico.
 
A investigação, conduzida pela Universidade de Harokopio, em Atenas, vai ser apresentada este mês durante a 64.ª sessão científica anual do American College of Cardiology, em San Diego, nos EUA, e é a primeira a avaliar a probabilidade de desenvolvimento de doenças cardiovasculares pela população em geral ao longo de um período de 10 anos. 
 
“O nosso estudo prova que a dieta mediterrânica é uma alternativa benéfica para todo o tipo de pessoas, de ambos os géneros, de todas as faixas etárias, e tanto para indivíduos saudáveis como para os que tenham problemas de saúde”, afirma, em comunicado, Ekavi Georgeousopoulou, que coordenou o estudo.
 
De acordo com Georgeousopoulou, a investigação revela, também, “que a dieta mediterrânica tem benefícios diretos para a saúde cardíaca, bem como vantagens indiretas em termos de controlo da diabetes, da hipertensão e das inflamações”. 
 
O estudo baseou-se em dados de uma amostra de mais de 2.500 adultos gregos, com idades entre os 18 e 89 anos, que forneceram, anualmente, entre 2001 e 2012, aos investigadores, informações detalhadas acerca do seu estado de saúde.
 
Além disso, completaram, também, três questionários aprofundados sobre o historial médico, o estilo de vida e os hábitos alimentares: um deles no início do estudo, outro após cinco anos e o último depois de uma década.
 
Ao longo do estudo, cerca de 20% dos homens e 12% das mulheres em análise desenvolveram doença cardiovascular ou morreram devido a problemas como acidentes vasculares cerebrais, obstrução das artérias carótidas, ataque cardíaco ou outros. 
 
Os investigadores avaliaram a dieta dos participantes numa escala de 1 a 55 com base na ingestão de 11 tipos de alimentos e aqueles que estavam no topo da tabela em termos de adesão à dieta mediterrânica foram, também, os que apresentavam uma menor probabilidade de desenvolver doença cardiovascular.
 
Com efeito, a equipa observou, nestes indivíduos, um risco 47% inferior de sofrer de problemas cardíacos ao daqueles que não seguiam este tipo de dieta, sendo o resultado independente de fatores como a idade, o género, o índice de massa corporal, os hábitos tabágicos ou o colesterol, que foram tidos em conta pelos investigadores.

Uma dieta económica e fácil de seguir
 

A dieta mediterrânica carateriza-se pelo destaque dado à fruta e vegetais frescos, aos cereais, às leguminosas como o grão e o feijão, ao azeite e ao vinho tinto, já tendo sido anteriormente associada a outros benefícios como a perda de peso, um menor risco de diabetes, níveis de colesterol mais baixos e baixa tensão arterial. 
 
“Uma vez que se baseia em alimentos comuns e fáceis de encontrar, pessoas de todo o mundo podem, facilmente, adotar este tipo de regime alimentar e proteger-se contra as doenças cardiovasculares de forma simples e barata”, defende Georgousopoulou. 
 
Por ter sido limitado a residentes em Atenas, na Grécia, a amostra pode “não refletir, necessariamente, as condições de saúde ou hábitos alimentares” da população do resto do mundo.
 
Ainda assim, o estudo vem reforçar os resultados de investigações anteriores que já associaram a dieta mediterrânica a um menor risco cardiovascular. É o caso, por exemplo, do “Nurses' Health Study”, estudo realizado nos EUA que acompanhou cerca de 75.000 enfermeiras norte-americanas ao longo de 30 anos, obtendo conclusões semelhantes.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close