Mundo

Comunidade junta-se para salvar cão de sem-abrigo

A história do amor incondicional de um sem-abrigo pelo seu cão desencadeou uma onda de solidariedade em Los Angeles, nos EUA. Depois de Charles Gilliam ter descoberto que Big estava doente, pediu ajuda à população e a resposta foi imediata.
Versão para impressão
A história do amor incondicional de um sem-abrigo pelo seu cão desencadeou uma onda de solidariedade em Los Angeles, nos EUA. Depois de Charles Gilliam, que vivia nas ruas da cidade, ter descoberto que o seu companheiro, Big, estava doente, pediu ajuda à população e a resposta não se faz tardar, permitindo-lhe reunir mais de 1.500 dólares e conseguir, até, uma casa para morar.
 
De acordo com o portal especializado Life with Dogs, Gilliam começou a estranhar o comportamento do cão – que mostrava sinais de “letargia” e deixou de comer – e levou-o a um veterinário em São Francisco, onde lhe disseram que o animal tinha um tumor inoperável e que a melhor solução seria a eutanásia.
 
Recusando-se a acreditar que não havia nada a fazer, o homem voltou para as ruas e começou a pedir dinheiro para tentar salvar Big, mantendo a esperança de encontrar uma alternativa, que chegou quando, por acaso, uma ativista apaixonada por animais, Jasmine Dustin, “tropeçou” na história e decidiu ajudar. 
 
“Conheci, no sábado, este sem-abrigo que, em vez de pedir dinheiro, estava a pedir ajuda para salvar o seu cão. O Charles vive na rua e não tem nada nem ninguém além do seu amigo Big. O cão está muito doente e precisa de uma cirurgia”, escreveu Dustin na sua página na rede social Facebook, onde deu a conhecer o caso, criando também uma campanha de financiamento coletivo para angariar fundos. 
 
A benfeitora, que trabalha como modelo, convenceu Gilliam a dirigir-se a um outro hospital veterinário para obter um novo diagnóstico e ofereceu-se para pagar todas as despesas. Para surpresa dos dois, a visita ao médico trouxe boas novidades: os exames não acusaram nenhum tumor, mas sim pedras nos rins e artrite.
 
Para resolver o problema, os veterinários prescreveram-lhe uma dieta especial, bem como alguns medicamentos, cujos custos têm sido suportados graças aos mais de 1.500 dólares (cerca de 1.165 euros) reunidos pela comunidade para ajudar Gilliam e Big.  Além disso, o sem-abrigo e o seu amigo de quatro patas conseguiram um lugar para viver.
 
“O Charles já tem uma casa no sul de Los Angeles. Encontrou um lugar para ele, o que é maravilhoso”, avançou Jasmine Dustin quando contactada pelo jornal Huffington Post, revelando que ambos decidiram, daqui para a frente, dedicar-se a ajudar outras pessoas na mesma situação.
 
Em breve, Gilliam e Dustin irão visitar a área de Skid Row, naquela cidade norte-americana, onde há elevados números de pessoas sem-abrigo, “para encontrar outros Charles e Bigs para ajudar”. “Do que eu já vi, o Charles tem um enorme coração e vive para ajudar os animais”, assegura a ativista.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close