Ciência

Computação: Português recebe maior prémio europeu

Penousal Machado, docente e investigador da Universidade de Coimbra (FCTUC), acaba de ser distinguido com o EvoStar Award for Outstanding Contribution to Evolutionary Computation in Europe 2016, atribuído pela EvoStar, a Conferência Científica líder
Versão para impressão
Penousal Machado, docente e investigador da Universidade de Coimbra (FCTUC), acaba de ser distinguido com o EvoStar Award for Outstanding Contribution to Evolutionary Computation in Europe 2016, atribuído pela EvoStar, a Conferência Científica líder na Europa neste campo da ciência.
 
Trata-se do mais importante prémio na área da Computação de nspiração biológica atribuído no espaço Europeu, que reconhece a “continuada excelência do trabalho científico e os contributos para o desenvolvimento desta área de conhecimento a nível mundial”.

Por isso, esta distinção tem a natureza de prémio de consagração de carreira, sendo que Penousal Machado se tornou o mais jovem investigador a recebê-lo.

 


Através de um algoritmo criado pelo laboratório dirigido por Penousal Machado, uma equipa de programadores criou uma animação que mostra, de forma visual, a utilização dos transportes públicos em Coimbra

Coordenador do grupo de Cognitive and Media and Systems e fundador do Laboratório de Computational Design e Visualization, ambos no Centro de Informática e Sistemas da Universidade de Coimbra (CISUC), Penousal Machado considera que o galardão “é, acima de tudo, o reconhecimento da excelência e impacto da investigação realizada no CISUC. Apesar de ser um prémio individual, reflete o trabalho de toda uma equipa de alunos e colegas com os quais tenho o privilégio de trabalhar.”


Algoritmos evolutivos
 
A área da Computação Evolucionária integra-se no domínio da Inteligência Computacional. Em termos simples, procura transformar os princípios da teoria da Evolução das Espécies, de Darwin, em algoritmos, por forma a resolver problemas de elevada complexidade.
 
O trabalho de Penousal Machado e do seu grupo de investigação distingue-se pela aplicação de técnicas de computação evolucionária, e outras inspiradas na natureza, aos domínios da arte, música e design computacional.
 
Ou seja, “em vez de tentarmos desenvolver algoritmos que geram obras, criamos algoritmos que fazem as obras evoluir. Ao longo do tempo a evolução natural deu origem a um grande conjunto de espécies adaptadas ao meio ambiente em que vivem. Analogamente, os nossos algoritmos evoluem artefactos que se adequam às preferências estéticas dos utilizadores”, explica o investigador da UC.
 
Sendo um trabalho com implicações ao nível da Criatividade Computacional, “importa salientar que o objetivo não é o de substituir os humanos, mas sim de oferecer novos mecanismos de expressão que possam complementar a criatividade humana, resultando numa expansão cognitiva”, conclui Penousal Machado.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close