Em Destaque Negócios e Empreendorismo

Colaborar com “benefícios”

Empresa incubada na Startup Lisboa cria produtos com edições limitadas
Versão para impressão
Depois de um primeiro produto – um azeite português certificado como comércio justo, limitado a 100 unidades, lançado em outubro de 2016, o Benefício volta com uma nova série.

Beltimore é o nome dado à coleção de 100 mochilas, feitas a partir de cintos de segurança desperdiçados.

Através de um projeto colaborativo, o Benefício juntou-se com um alfaiate e uma empresa de abate de carros e criou uma mochila com acabamentos de cabedal tradicional, útil para o transporte do seu portátil, até 15 polegadas, ou como simples complemento.

A peça, que prima pela sustentabilidade e pelo comércio justo, está à venda no portal www.obeneficio.com por 300 euros, com prazo de entrega de duas semanas.

Ricardo Nunes e Paulo Fernandes, fundadores d’O Benefício, revelam que o projeto “é um agregador e um curador. Somos anti escala, queremos provar que é possível criar produtos com valor, através da disrupção do modelo de baixo custo, sem esmagar quem cria e produz. Foi desta forma natural que nasceu a primeira série totalmente desenhada em regime colaborativo e de cocriação”.

Sediado no OBITEC (Parque Tecnológico de Óbidos), uma vez que o acesso a produtores certificados e de alta qualidade é muito elevado, facilitando a criação de novos produtos, ou incrementando a dinâmica de cross-selling entre produtores, O Benefício está também incubado na Startup Lisboa.

“Nós acreditamos que o futuro das organizações é colaborativo. Queremos eliminar a barreira da escala. Queremos negócios abertos ao talento e que remuneram quem cria e produz”, acrescenta a dupla fundadora.

Para além do Benefício e da Beltimore, também estiveram envolvidas a Batista S.A (na criação e implementação do conceito), a ValorCar (na concessão da matéria-prima) e Mohammad Ameen (na confeção da mochila).

Atualmente, O Benefício também se juntou à Planetiers, um mercado online de produtos sustentáveis.

Para os mais curiosos e expectantes, o projeto também disponibiliza no seu website a reserva antecipada do terceiro Benefício, por 25 euros. Um produto que “ninguém sabe o que é, mas vai ser incrível!”.

A marca garante que vai ser algo igualmente especial e único. Adiantam ainda que “será um objeto com história e que respeite a forma de fazer cuidada e no tempo certo”.

Para 2017, os fundadores esperam concretizar a expansão para seis mercados externos e a colocação de 25 edições correspondentes a 2500 unidades vendidas.

Veja o vídeo:

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close