Ciência

Coimbra cria nanopartícula ‘ninja’ que combate tumores

É uma nanopartícula inteligente que reconhece os tumores atuando diretamente nos alvos cancerígenas sem afetar as células boas do organismo. A PEGASEMP já tem patente nos EUA e, caso os testes em humanos aprovem a terapia, dentro de três anos deverá
Versão para impressão
É uma nanopartícula inteligente que reconhece os tumores atuando diretamente nos alvos cancerígenas, sem afetar as células saudáveis do organismo. A PEGASEMP já tem duas patentes nos EUA e, se os testes em humanos forem bem sucedidos, pode estar disponível no mercado dentro de três anos.

por Sara Cunha

Foi a TREAT U, uma empresa spin-off da Universidade de Coimbra criada em 2010, que desenvolveu esta nanopartícula revolucionária ao nível dos tratamentos de quimioterapia.

“A PEGASEMP é 80 vezes mais pequena do que uma célula. Quando administrada na corrente sanguínea do paciente, reconhece tumores e liberta o tratamento de quimioterapia como se de uma granada se tratasse”, explica ao Boas Notícias a investigadora Vera Dantas Moura (na foto), sócia fundadora da TREAT U.

Além de atuar de forma mais dirigida e inteligente, outra característica desta nanopartícula que promete aumentar a eficácia das terapias oncológicas é o facto de “reduzir os efeitos nas células saudáveis ao diminuir a acumulação do fármaco nos órgãos que não têm lesão, o que não acontece com outros tratamentos de quimioterapia convencionais”.

Este tratamento, que é administrado por via intravenosa, já foi testado com sucesso em ratinhos com cancro da mama. Os bons resultados da equipa da TREAT U foram reconhecidos nos EUA, onde a PEGASEMP já conquistou duas patentes. Uma situação que “valida o potencial desta nanopartícula no mercado das terapias oncológicas em que se insere”, defende a investigadora, de 33 anos. 

Testes em humanos dentro de dois anos

Dentro de dois anos, a TREAT U deverá começar os testes em humanos pelo que, em caso de sucesso, a nova terapia deverá entrar no mercado já em 2017.

 
Contudo, sublinha Vera Dantas Moura, para que as investigações prossigam com sucesso, a prioridade da TREAT U tem sido “assegurar a sustentabilidade da empresa” apostando nos seus ativos intelectuais e garantindo fontes de financiamento.
 
A concretização do projeto da empresa de Coimbra contou com a colaboração da equipa da Bluepharma – João Nuno Moreira, do Sérgio Simões, do Luís Almeida, do Amílcar Falcão – e com o apoio financeiro da Portugal Ventures.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close