Cultura

Coimbra: Biblioteca da Universidade celebra 500 anos

A Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra (BGUC), considerada "a mais rica biblioteca universitária" do mundo lusófono, comemora, este ano, o seu 500º aniversário, com um programa "vasto e diversificado".
Versão para impressão
A Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra (BGUC), considerada “a mais rica biblioteca universitária” do mundo lusófono, comemora, este ano, o seu 500º aniversário, com um programa “vasto e diversificado” que será divulgado ainda esta segunda-feira e que vai prolongar-se ao longo de 12 meses.
 
Embora não se conheça “nenhum documento oficial atestando a fundação da biblioteca, a existência da Casa da Livraria é expressamente referida numa ata de 12 de Fevereiro de 1513”, explica uma nota da assessoria da Universidade de Coimbra citada pela agência Lusa.
 
De acordo com a mesma nota, essa ata inclui “uma determinação do reitor para que se fizessem obras no respetivo edifício”, o que permite afirmar “que a BGUC se situa numa linha de continuidade que tem, pelo menos, cinco séculos”.
 
Segundo José Augusto Cardoso Bernardes, o diretor da BGUC, “a Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra é a maior e mais rica biblioteca do mundo lusófono, repartindo-se atualmente por dois edifícios: a Biblioteca Joanina, acabada de construir em 1728, e o edifício principal, que entrou em funcionamento pleno no ano de 1962”.
 
Na página da instituição na Internet, o responsável conta que a biblioteca “tem à sua guarda um vasto acervo, composto por documentos de vário tipo, como manuscritos, mapas, publicações periódicas e livros, alguns dos quais de valor inestimável, num cômputo geral que se aproxima rapidamente dos dois milhões”. 
 
Uma biblioteca com história
 
Ainda “antes da transferência definitiva” da universidade portuguesa de Lisboa para Coimbra, em 1537, por decisão do rei D. João III, é já possível encontrar “provas documentais de uma Livraria do Estudo, com funcionamento regulamentado pelos vários estatutos, determinando mesmo os de 1591 e 1597 que tal funcionamento se adequasse ao caráter de livraria pública.
 
Vários séculos mais tarde, no século XX e no âmbito das obras da cidade universitária, “deu-se prioridade à adaptação das instalações da antiga Faculdade de Letras a uma nova biblioteca”, cuja atividade se iniciou em 1962. 
 
“O benefício do depósito legal, que detém desde 1932, bem como aquisições, doações e incorporações várias, trouxeram-lhe um progressivo e vultuoso crescimento”, lê-se ainda no portal da Universidade de Coimbra.
 
A BGUC tem conquistado igualmente, ao longo dos anos, as atenções internacionais. Recorde-se que, em 2011, como o Boas Notícias avançou à data, a biblioteca portuguesa foi eleita a mais bela do mundo pelo portal Flavorwire e pelo guia internacional Flavorpill, ambos dos EUA.
 
O programa de comemoração dos 500 anos da biblioteca, que alberga “um riquíssimo conjunto bibliográfico” e que se destaca também pela sua riqueza arquitetónica e decorativa, em parte resultante das quantidades de ouro que chegavam do Brasil no século XVII, vai ser dado a conhecer em conferência de imprensa esta segunda-feira pelas 12.00h.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close