Mundo

China está a estudar lei contra violência doméstica

Os decisores chineses estão a estudar a aprovação de uma lei anti-violência doméstica, que permita à polícia deter os agressores e proporcionar ajuda imediata às vítimas, avança a agência asiática CNA.
Versão para impressão
Os decisores chineses estão a estudar a aprovação de uma lei anti-violência doméstica, que permita à polícia deter os agressores e proporcionar ajuda imediata às vítimas, avança a agência asiática CNA. 
 
Embora a China seja atualmente a economia que mais depressa cresce e a população esteja também a modernizar-se, no que respeita ao casamento existem tradições arcaicas que ainda se mantêm. 
 
“Um marido que abuse da esposa é algo tolerável para os chineses. Não é visto como errado, inaceitável ou imperdoável”, explica Lu Xioquan, diretor do departamento de investigação do Centro de Serviços e Aconselhamento Legal das Mulheres de Pequim. 
 
“Deste ponto de vista patriarcal e sob a noção tradicionalista de que não devemos lavar roupa suja em público, as vítimas não procuram apoio legal”, acrescenta o responsável.
 
A falta de provas é a principal razão pela qual mais de 90% dos pedidos de divórcio devido a casos de violência doméstica são chumbados. De acordo com os advogados do país, mesmo quando a polícia toma nota da ocorrência, os relatos são vagos e não podem ser usados como prova em tribunal, o que impede a ação da justiça.
 
Embora seja encarada como a causa mais provável dos divórcios segundo a lei do casamento chinesa, o país não tem uma legislação específica sobre a violência doméstica. 
 
“De acordo com os padrões internacionais de sociedade, a violência doméstica manifesta-se de quatro maneiras. A China apenas reconhece uma delas: a agressão física. Mas, globalmente, a violência doméstica também inclui abusos psicológicos, agressões sexuais e controlo financeiro”, conclui Lu Xioquan. 
 
Porém, entre o final deste ano e o início do próximo, esta realidade poderá vir, então, a alterar-se, com a criação de uma lei para proteção das vítimas e punição dos agressores.

[Notícia sugerida por Ana Vicente]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close