Mundo

Chile: explosão de alegria pelos 33 sobreviventes

Os 33 mineiros encurralados numa mina no Chile desde 5 de agosto estão vivos. Os trabalhadores conseguiram enviar uma mensagem através de uma perfuradora: "Estamos todos bem, os 33 no refúgio", foi o que escreveram na mensagem que gerou euforia não s
Versão para impressão
[Fotografia: © AFP:/Hector Retemal]

Os 33 mineiros encurralados numa mina no Chile desde 5 de agosto estão vivos. Os trabalhadores conseguiram enviar uma mensagem através de uma perfuradora: “Estamos todos bem, os 33 no refúgio”, foi o que escreveram na mensagem que gerou euforia não só para os familiares dos soterrados, mas para um país inteiro que rejubilou com a notícia de que estavam todos vivos.

“Isso saiu das entranhas da terra”, disse o presidente Sebastián Piñera quando mostrou no domingo o bilhete com letras vermelhas. Visivelmente emocionado enquanto mostrava o papel adiantou que esta “É a mensagem de nossos mineiros que nos dizem que estão vivos.”

“Nunca tão poucas palavras provocaram tanta alegria em um país inteiro”, continuou o presidente citado pela Euronews.

Esta foi a primeira vez que foi estabelecido contato com os 33 homens que há 17 dias se encontram a 700 metros de profundidade numa mina de cobre e ouro. Os mineiros estão refugiados numa galeria ventilada e com depósitos de água.

As famílias, que acampam junto à mina desde a derrocada, exprimiram alívio e esperança. “É uma alegria grande que se tenha conseguido chegar até eles. Esperamos poder manter o contato e enviar comida. O mais provável é conseguirmos. Deus é grande e quero mandar um abraço a todos os mineiros”, disse um familiar.



Os médicos dizem que os homens perderam entre oito a nove quilos. Entretanto pelo “cordão umbilical” criado vão ser enviados sacos com comida, água e comunicações.

Uma câmara de filmar foi levada até aos sobreviventes por sonda. Poucas horas depois mostrou alguns dos homens com as luzes dos capacetes acesas e o rosto de um deles em primeiro plano. A imagem foi reproduzida em todos os jornais e na televisão.

A 800 quilómetros dali, na capital chilena, as pessoas saíram às ruas para celebrar a notícia. Apesar da festa, escavar um novo túnel num solo instável pode demorar 120 dias, quase três meses. O acidente levantou várias questões sobre a segurança mineira no Chile. O presidente prometeu um inquérito para apurar o que aconteceu.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close