Negócios e Empreendorismo

Carne de bovino mirandesa nas bocas do mundo

A carne portuguesa está a conquistar o estrangeiro. A Cooperativa Agropecuária Mirandesa (CAM) comercializou em 2013, mais de 300 toneladas de carne em carcaça em Portugal e no estrangeiro. A Rússia é o novo cliente numa lista onde constam França, An
Versão para impressão
A carne portuguesa está a conquistar o estrangeiro. A Cooperativa Agropecuária Mirandesa (CAM) comercializou, em 2013, mais de 300 toneladas de carne em carcaça em Portugal e no estrangeiro. A Rússia é o novo cliente numa lista onde constam França, Angola ou Dubai.
 
Em declarações à Lusa, Nuno Santos, administrador da CAM, revela que os russos estão mesmo a “render-se” ao paladar desta carne. A exportação para a Rússia é feita “através de uma plataforma comercial existente no Luxemburgo e o retorno tem-se revelado muito promissor”.
 
Esta política de “expansão” adotada pela CAM, através da sua unidade transformadora situada em Vimioso, vai provocar o crescimento do volume de negócios para 2013 em cerca de 12 por cento, o que se vai traduzir numa faturação que vai rondar os três milhões de euros.
 
A CAM já exporta de forma regular para países como a França, Suíça, Luxemburgo e Andorra. O mercado francês já representa cerca de oito por cento das vendas de carne mirandesa da cooperativa, que comercializa mais de 2.500 carcaças por ano.
 
Com o objetivo de incentivar o consumo e cientes de que há outros mercados com potencial, os dirigentes da CAM pretendem incrementar uma estratégia de promoção embora entendam que é preciso ter “algumas cautelas” com os negócios.
 
“Não estamos a vender mais carne para o estrangeiro porque as garantias de pagamento apresentadas por alguns países não são fiáveis “, acrescentou Nuno Santos.

Espécie já esteve em vias de extinção
 

O Solar da Raça Mirandesa, que engloba os concelhos do nordeste de Miranda do Douro, Vimioso, Mogadouro, Bragança, Macedo de Cavaleiros e Vinhais, dispõe de um efetivo pecuário de cerca de 4.000 vacas.
 
Por todo o país estão mais de 5.100 animais de raça bovina mirandesa, uma espécie autóctone protegida por denominação comunitária e que já esteve ameaçada de extinção.
 
De modo a satisfazer as necessidades do mercado externo, é “importante incentivar os produtores a criarem mais animais”, já que se trata de uma raça “com potencial de mercado”.

Notícia sugerida por Maria Pandina

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close