Saúde

Cantanhede oferece enfermagem em zonas isoladas

A câmara municipal de Cantanhede vai continuar a assegurar o financiamento e manutenção de sete postos de enfermagem em freguesias isoladas do concelho que não possuem extensões de saúde numa "lógica de proximidade" com as populações.
Versão para impressão
A câmara municipal de Cantanhede vai continuar a assegurar o financiamento e manutenção de sete postos de enfermagem em freguesias isoladas do concelho que não possuem extensões de saúde numa “lógica de proximidade” com as populações.
 
De acordo com a agência Lusa, a autarquia anunciou a conclusão de um acordo nesse sentido, no âmbito de uma parceria com a Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) e as juntas de freguesia. Assim, explica a câmara, “fica garantida a continuidade deste projeto pioneiro que a autarquia tem vindo a financiar desde 2006”.
 
Os dados do município revelam que, em sete anos, os postos de enfermagem registaram “mais de 10.000 atendimentos”, com um custo total para a autarquia de cerca de 20 mil euros anuais.
 
Em nota de imprensa citada pela Lusa, o presidente da câmara municipal de Cantanhede, João Moura (PSD), assinala que a “fórmula” dos postos de enfermagem “tem resultado em pleno”, referindo que a sua proximidade às populações “dá alguma tranquilidade para a terceira idade, sector da população que mais precisa de cuidados de saúde”.

Postos complementam rede de cuidados de saúde
 

O autarca considera estes postos de enfermagem “um importante complemento” à rede de cuidados de saúde, concretamente em situações que não exigem a intervenção de um médico, poupando os utentes “ao incómodo das deslocações” a outras unidades. 
 
“Em determinados serviços, como a aplicação de injectáveis ou pensos, avaliação de tensão arterial, pesquisa da alteração da glicemia, preparação da dosagem de medicamentos e outros, podem fazê-lo neste serviço mais rapidamente”, ilustra João Moura.
 
No âmbito do protocolo assinado, o município irá atribuir uma verba às juntas de freguesia para cobrir os custos com a contratação dos serviços de enfermagem, competindo àquelas ceder e fazer a manutenção e limpeza das instalações. À ARSC caberá a cedência gratuita dos consumíveis utilizados e a sua reposição “na exata medida do consumo efetuado”.
 
As sete freguesias que não dispõem de extensões de saúde, mas que vão manter em funcionamento postos de atendimento de cuidados de enfermagem são a Camarneira, Outil, Portunhos, Pocariça, Ourentã, Cordinhã e Sanguinheira.
 
Para além do financiamento dos postos de enfermagem, a câmara municipal de Cantanhede cedeu três viaturas a Unidades de Saúde Familiar, uma na sede do concelho, outra em Febres e a restante na povoação da Tocha, destinadas à prestação de cuidados de saúde domiciliários.

[Notícia sugerida por Carla Neves]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close