Mundo

Bullying: Professora rapa o cabelo para apoiar aluno

Uma professora norte-americana deixou um dos seus alunos rapar-lhe o cabelo num gesto de solidariedade contra o "bullying". Para apoiar o rapaz, que foi gozado por um colega devido ao novo visual, a docente decidiu adotar o mesmo penteado.
Versão para impressão
Uma professora norte-americana deixou um dos seus alunos rapar-lhe o cabelo num gesto de solidariedade contra o “bullying”. Para apoiar o rapaz, estudante do 4.º ano, que foi gozado por um colega devido ao novo visual, a docente decidiu adotar, também ela, um penteado fora do comum.
 
Quando Tori Nelson chegou à escola onde leciona, a Winlock Miller Elementary School, em Washington, deparou-se com um um dos seus alunos, Matthew Finney, a chorar, sozinho e com um chapéu na cabeça, à porta da sala de aula.
 
Preocupada, a professora perguntou-lhe o que se passava. Foi então que o rapaz explicou que tinha mudado de visual por causa da chegada do Verão e do calor. “Mas, naquela manhã, um aluno mais velho gozou com ele no autocarro e ele não queria ir à aula para não ser provocado pelos outros miúdos”, conta Tori Nelson em entrevista ao Yahoo News.
 
Depois de tentar, por várias vezes, convencer Matthew a entrar na sala de aula sem qualquer sucesso, a docente decidiu optar por outro caminho. “Finalmente, disse-lhe: 'se tirares o chapéu e fores à aula, deixo-te rapar-me o cabelo”, revela Tori Nelson.
 
Matthew aceitou, naturalmente, a oferta com entusiasmo e, no mesmo dia, Tori Nelson cumpriu a promessa: durante um dos intervalos, reuniu, com a ajuda de uma colega, todos os alunos no recreio, arranjou tesouras e uma máquina de cortar cabelo e deixou que o aluno lhe rapasse a cabeça enquanto os outros assistiam, animadamente.
 
“Foi muito divertido para os miúdos e ajudou o Matthew a sentir-se melhor”, congratula-se a professora. “Temos de fazer tudo o que for preciso para chegar às crianças. Lecionar é mais do que ensiná-los a ler e a escrever. É ensiná-los a terem autoestima e a aceitarem as suas diferenças”, defende Tori Nelson.
 
A experiência foi um sucesso e, graças à determinação da docente, nenhum dos alunos voltou a provocar Matthew por causa do seu corte de cabelo. “Ele até disse a um dos colegas: se gozares comigo, vais estar a gozar com a professora Nelson, por isso não o faças”, partilha, orgulhosa. 
 
Para a mãe do jovem Matthew, Breanne Finney, a atitude da professora foi fundamental para o bem-estar do filho. “O 'Matt' chegou a casa muito entusiasmado graças ao que aconteceu. Estava muito feliz e gostou, especialmente, da oportunidade de lhe cortar o cabelo”, confidencia a progenitora.
 
Esta não é a primeira vez que Tori Nelson encontra formas originais de apoiar os seus alunos. “Estamos numa zona de muita pobreza e, há alguns anos, havia um aluno que vestia a mesma roupa todos os dias porque não tinha mais. Para garantir que ele não se sentia mal, também comecei a vestir o mesmo todos os dias”, recorda a professora.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close