Fitness & Bem-estar

Benefícios do exercício superam riscos da poluição

Fazer exercício compensa, mesmo em zonas com altos níveis de poluição do ar. As conclusões são da Universidade de Cambridge, que também recomenda mais caminhadas e passeios de bicicleta como forma de reduzir as emissões poluentes.
Versão para impressão
Fazer exercício compensa, mesmo em zonas com altos níveis de poluição do ar. As conclusões são da Universidade de Cambridge, que também recomenda mais caminhadas e passeios de bicicleta como forma de reduzir os efeitos das emissões poluentes.

O estudo salienta que a atividade física regular reduz o risco de doenças como a diabetes, problemas cardiovasculares e vários tipos de cancro. E salientam que uma maneira de aumentar a atividade física é ir para o trabalho a pé ou de bicicleta, sendo que estas opções contribuem, também, para reduzir as emissões de poluição.

Mas, nas grandes cidades, há pessoas que receiam andar a pé ou de bicicleta por causa da exposição aos gases poluentes. A fim de contrariar esta ideia, os investigadores usaram simulações computorizadas para comparar dados de várias cidades do mundo quanto a diferentes tipos de atividade física e níveis de poluição do ar.

A média dos resultados sugeriu que, diariamente, os riscos da exposição à poluição só começam a superar os benefícios do exercício após sete horas de ciclismo ou 16 horas de caminhada.

“[O] nosso modelo indica que, em Londres, os benefícios para a saúde de viagem ativa superam sempre os riscos da poluição", diz Marko Tanio, da Universidade de Epidemiologia da Universidade de Cambridge.

Combate à poluição é prioridade

A média global dos níveis urbanos de poluição é de 22 microgramas por metro cúbico, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). O mesmo banco de dados da OMS refere que apenas 1% das cidades apresentam níveis de poluição suficiente altos para anularem os benefícios do exercício (depois de meia hora de bicicleta por dia).

Contudo, mesmo em cidades dentro da média, o estudo chama a atenção para situações de risco. “Devemos recordar que uma pequena minoria de trabalhadores nas cidades mais poluídas, como pessoas que usam bicicletas para fazer entregas, podem estar expostos a níveis de poluição suficientemente altos para anular os benefícios da atividade física para a saúde”, salvaguarda Marko Tanio.

Os investigadores concluem que, apesar dos benefícios do exercício físico prevalecerem independentemente da qualidade do ar, o combate à poluição deve permanecer uma prioridade.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close