Sociedade

Beja: Canil promove adoção de animais no Natal

O Canil Intermunicipal de Beja propõe, este ano, uma prenda diferente: em vez de gastar dinheiro num presente, sugere que se ofereça um animal de estimação a quem provar ter condições para tomar conta dele. O custo para adotar um novo amigo, cão ou g
Versão para impressão
O Canil Intermunicipal de Beja propõe, este ano, uma prenda diferente: em vez de gastar dinheiro num presente, sugere que se ofereça um animal de estimação a quem provar ter condições para tomar conta dele. O custo para adotar um novo amigo, cão ou gato, é de 30 euros, o valor das vacinas e do “chip”.

“Não compre um presente, adote um”, é o lema da campanha de Natal do Canil Intermunicipal de Beja (CAGIA), que já circula nas rádios locais e no Facebook, e que pretende estimular o número de adoções nesta época natalícia.

À espera dos adotantes estão 40 cães e gatos que foram recolhidos em 10 municípios do Baixo Alentejo. Os animais são depois encaminhados para o CAGIA, um investimento de 300 mil euros inaugurado este ano pela Associação de Municípios Alentejanos para a Gestão do Ambiente (AMALGA). O objetivo do canil e que os animais encontrem uma família de adoção para que ali fiquem o menor tempo possível.

“Só admitimos a eutanásia em casos extremos, por exemplo num caso de doença em que o animal esteja em sofrimento. A nossa filosofia é mantê-los até que sejam adotados e facilitamos muito esse processo”, diz Inês Brito, responsável do CAGIA, ao Diário de Notícias.

“O apelo que fazemos às pessoas para adotarem um cão ou um gato tem estado a correr bem. Através da Internet já conseguimos 15 adoções”, acrescenta.

Trata-se de animais que foram abandonados pelos respetivos donos e recolhidos na rua pelos serviços das autarquias. Depois são encaminhados para o canil, onde são tratados por um veterinário, vacinados e alimentados até aparecer uma família de acolhimento. As fotografias dos novos “inquilinos” são divulgadas no site e no Facebook do CAGIA.

O processo de adoção é simples e pode concretizar-se no próprio dia. Basta preencher um inquérito que avalia as suas motivações e condições para alojar o animal e um termo de responsabilidade. Os responsáveis do centro sublinham que é necessário ter condições materiais e humanas para adotar os novos inquilinos.

Os cães e gatos deixam o CAGIA com “chip” e vacinas em dia, o que representa um custo de cerca de 30 euros, o único pagamento exigido pela instituição. O “chip” permite que o centro combata o abandono dos animais, uma vez que, caso isso aconteça, o centro fica a par da situação.

Site do CAGIA: http://www.amalga.pt/cagia/

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close