Saúde

Bebés: Chupeta ajuda a prevenir morte súbita

A chupeta pode ser uma boa aliada para proteger os recém-nascidos do risco de morte súbita. Investigadores australianos garantem que o uso da chucha melhora o ritmo cardíaco do bebé e impede que o Síndrome de Morte Súbita Infantil se manifeste.
Versão para impressão
A chupeta pode ser uma boa aliada para proteger os recém-nascidos do risco de morte súbita. Investigadores australianos garantem que o uso da chucha melhora o ritmo cardíaco do bebé e protege contra o Síndrome de Morte Súbita Infantil (SMSI) que normalmente ocorre no primeiro ano de vida.

Os cientistas do Instituto Monash de Investigação Médica, na Austrália, estudaram 37 bebés durante o seu sono diurno, sendo que o grupo foi dividido entre os que usavam chupeta e os que não a usavam. A investigação abrangeu recém-nascidos com idades entre as 2 e 4 semanas e os 5 e 6 meses.

Os bebés foram colocados de barriga para baixo durante o sono – posição que revela um maior risco de SMSI – e foram observadas as diferenças entre os dois grupos de recém-nascidos em estudo.

A equipa de investigação descobriu que os bebés que tinham chupeta tinham conseguido aumentar os seus níveis de ritmo cardíaco, uma prova de que o sistema cardiovascular se ajusta aos batimentos em resposta às mudanças na pressão sanguínea. Estes benefícios foram observados em todas as idades estudadas.

A investigadora Rosemay Horne explica ao canal norte-americano ABC Science que, “desde 2005, têm surgido vários estudos que revelam que a chupeta é protetora”, mas que nenhum ainda tinha comprovado os seus benefícios.

Na apresentação pública do estudo, durante o encontro anual das Sociedades Académicas Pediátricas dos EUA, a cientistas mostrou como o uso da chupeta permite ao bebé “controlar” o seu próprio ritmo cardíaco durante o sono.

Outros procedimentos preventivos

O SMSI afeta os recém-nascidos nos primeiros doze meses de vida, sendo que a doença se manifesta pela diminuição do ritmo cardíaco do bebé que, em consequência, leva à falha do próprio sistema cardíaco e à morte da criança.

Segundo a Sociedade Portuguesa de Pediatria, “a ocorrência de morte súbita é rara no primeiro mês de vida, aumenta até um valor máximo entre os 2 e os 4 meses e cerca de 95% dos casos surgem antes dos 6 meses de idade”.

A informação disponibilizada no site oficial da instituição aconselha o uso da chupeta para dormir, mas salienta que se o bebé rejeitar a chucha não deve ser forçado. Durante a época de amamentação o recém-nascido não deve utilizar chupeta “pois pode prejudicar a adaptação de bebé à mama”.

Alguns dos procedimentos a tomar para evitar o surgimento do SMSI sugerem manter a criança a dormir numa cama de grades até aos dois anos, de barriga para cima, sem ter a cabeça tapada ou estar sobreaquecido.

A Sociedade Portuguesa de Pediatria aconselha a que a criança não durma na cama dos pais por risco de asfixia, a que não se consuma tabaco durante a gravidez e a evitar que a criança esteja exposta a ambientes de fumo, sob risco de aumentar os riscos de morte súbita.

Clique AQUI para conhecer os conselhos da Sociedade Portuguesa de Pediatria.

Notícia sugerida por Maria Manuela Mendes

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close