Mundo

Austrália proíbe cosméticos testados em animais

A partir de Julho de 2017, na Austrália, será proibido vender cosméticos, perfumes, pastas de dentes ou maquilhagem que tenham sido testados em animais. A proibição também abrange produtos que contenham ingredientes testados em animais.
Versão para impressão
A partir de Julho de 2017 será proibido, na Austrália, vender cosméticos, perfumes, pastas de dentes ou maquilhagem que tenham sido testados em animais. A proibição também abrange produtos que contenham ingredientes testados em animais.

"Já não precisamos de testar cosméticos em animais e muitos territórios, incluindo a União Europeia, baniram a utilização de ingredientes cosméticos testados em animais", diz o Ministro da Saúde australiano, Ken Wyatt, num comunicado de imprensa da Humane Society International onde o responsável considera a proposta positiva para consumidores e animais.

A reforma legislativa, que passa assim a estar em linha com a vizinha Nova Zelândia ou com as leis da União Europeia, só se deverá aplicar a novos produtos – o governo australiano espera que a exclusão no mercado se dê de forma progressiva.

A lei também vai permitir exceções no caso de testes “responsáveis” para fins médicos ou para o desenvolvimento de produtos farmacêuticos.

Leia também: Cosmética: As alternativas aos testes em animais

"Testar os ingredientes dos cosméticos em criaturas vivas é uma crueldade totalmente desnecessária e é tempo da Austrália juntar-se ao crescente número de comunidades que os banem", acrescenta o ministro.

Segundo a Humane Society, a medida vai atingir todas as marcas de cosméticos, incluindo grandes nomes do mercado como a Estée Lauder, L’Oreal e Colgate, entre outras.

De acordo com a Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals (RSPCA Australia) por ano, na Austrália, mais de 27 mil animais continuam sujeitos a testes de cosméticos, mesmo que já se encontrem disponíveis para os fabricantes mais de 20 mil ingredientes químicos de utilização segura.

A título complementar, a PETA também disponibilizou uma lista de marcas “cruelty free”.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close