Mundo

Ativistas Fariñas e Haidar candidatos ao Prémio Sakharov

O opositor cubano Guillermo Fariñas e a ativista pelo Sara Ocidental, Aminatu Haidar, são candidatos ao próximo Prémio Sakharov, atribuído pelo Parlamento Europeu dedicado a lutadores pela liberdade de consciência.

Versão para impressão
[Fotografia: EFE]

O opositor cubano Guillermo Fariñas e a ativista pelo Sara Ocidental, Aminatu Haidar, são candidatos ao próximo Prémio Sakharov, atribuído pelo Parlamento Europeu dedicado a lutadores pela liberdade de consciência.

O opositor Fariñas manteve no inicio deste ano uma greve de fome durante 135 dias em protesto pela morte do dissidente Orlando Zapata e pela libertação de presos políticos em Cuba. De acordo com o jornal “El Mundo” é um dos candidatos com mais possibilidades, já que a sua causa teve apoios vários entre liberais e socialistas.

O vencedor será conhecido em final de outubro. No passado o prémio já foi a atribuído a duas personalidades cubanas, incluindo as Damas de Branco, em 2005, que foram impedidas de viajar pelo regime para o receber.

Aminatu Haidar, expulsa por Marrocos à chegada a El Aiun, capital do Sara Ocidental ocupado, para a ilha canária de Lanzarote, onde entrou em greve de fome até ser autorizada a voltar a casa, é uma candidatura considerada mais política e mais difícil.

Na lista de candidatos constam ainda a organização não governamental (ONG) israelita “Breaking the Silence”, que integra antigos soldados israelitas, o ativista sírio Haytham Al-Maleh, o movimento de cidadãos ACCES, que colabora na defesa dos ativistas dos direitos humanos, e a organização “Open Doors”, entidade dedicada à proteção das minorias cristãs em mais de 45 países.

O sacerdote católico Thadeus Nguyen Van Ly, pelo trabalho desenvolvido no Vietname, o jornalista Dawit Isaak (Eritreia), preso desde 2001, e a política etíope Birtukan Mideksa são os restantes candidatos.

O prémio, que já foi atribuído ao sul-africano Nelson Mandela, a Xanana Gusmão ou à birmanesa Aung San Suu Kyi, consiste em 50 mil euros e é atribuído em honra de Andrei Sakarov, o físico nuclear que se tornou num activista dos direitos humanos na antiga URSS.

[Notícia atualizada às 16h44]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close