Em Destaque Saúde

Associação Portugal AVC distinguida a nível europeu

Entrega do Prémio realizou-se em Berlim
Versão para impressão

A Portugal AVC – União de Sobreviventes, Familiares e Amigos, acaba de ver o seu trabalho distinguido pela SAFE, entidade europeia que agrupa as organizações constituídas maioritariamente por sobreviventes de AVC ou que a estes e suas famílias dedicam grande parte da sua atividade, em mais de 30 países. Distinção que assume maior relevo, porque a Portugal AVC é uma associação com apenas 2 anos de existência, totalmente constituída por trabalho voluntário.

“É com muito orgulho que a Portugal AVC recebe o reconhecimento da SAFE, pelo seu trabalho desenvolvido ao longo do ano de 2018. É mais um incentivo a continuar o nosso trabalho com a mesma dedicação, na informação e no apoio aos sobreviventes de AVC e os seus familiares” afirma António Conceição presidente da Associação.

A Portugal AVC é uma associação nacional que tem por objetivo a promoção de iniciativas que visem, por um lado, contribuir para a prevenção do acidente vascular cerebral (AVC) e suas consequências, de forma a minimizar a morbilidade e mortalidade associadas a esta doença, e, por outro, contribuir para a resposta às necessidades sentidas pelos doentes sobreviventes, os seus familiares e cuidadores. Conheça mais sobre a Associação em: https://www.portugalavc.pt/.

A Associação Europeia reconhece ainda a importância do recente guia “AVC: E agora? – Guia do Sobrevivente e do Cuidador”.

O guia está disponível no site da Portugal AVC e pode ser consultado gratuitamente através do link: https://www.portugalavc.pt/guia

A SAFE é uma organização sem fins lucrativos que representa uma variedade de grupos de doentes em toda a Europa cujo objetivo mútuo é impulsionar medidas que permitam incluir a prevenção, o tratamento e a vida pós-AVC na agenda política europeia e prevenir a incidência desta doença através da educação. Conheça mais sobre a Associação em: https://www.safestroke.eu/.

Um AVC (acidente vascular cerebral) ocorre como resultado de uma interrupção brusca do fornecimento de sangue e oxigénio para uma parte do tecido do cérebro e células nervosas, o que leva à destruição de tecidos e danos na função cerebral. A partir do momento em que células nervosas são “feridas”, começa uma “reação em cadeia”, causando a morte destas células e até mesmo de células em volta da área afetada.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Mais recentes

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close