Sociedade

Advogada cria projeto de artesanato para ajudar animais

Em Viseu, uma advogada decidiu criar um projeto de artesanato que visa ajudar os animais abandonados ou doentes. Com 31 anos, Catarina Beirão quis aventurar-se na costura e dar asas à imaginação na criação de peças artesanais, em nome do amor pelos a
Versão para impressão
Em Viseu, uma advogada decidiu criar um projeto de artesanato que visa ajudar os animais abandonados ou doentes. Com 31 anos, Catarina Beirão quis aventurar-se na costura e dar asas à imaginação na criação de peças artesanais, em nome do amor pelos animais. No fim, cabe aos clientes decidir que causas apoiar com o valor das vendas. 
 
Foi através do Facebook que Catarina se apercebeu de um crescente número de casos de animais em risco. Incapaz de ficar indiferente, fez de tudo para chegar a uma forma onde, com a ajuda dos outros, conseguisse auxiliar aqueles bichos que mais precisam. 
 
“Há alturas em que parece que cai tudo em catadupa, só que, por mais vontade que tenhamos de ajudar, não conseguimos. Era o que me estava a acontecer: do meu salário tirava cinco euros para aqui, cinco para ali, dez para ali, conforme os casos que achava que eram mais urgentes”, conta a advogada, que divide o apartamento com o coelho Tambor, o hamster Narizinho e a tartaruga Speedy Gonzalez. 
 
Numa tentativa de fazer chegar a sua estima pelos animais em risco espalhados pelo país, pensou na “maneira mais fácil de angariar fundos” e decidiu “fazer com que as pessoas contribuíssem e ajudassem através do seu trabalho.
 
Inspirada por outros projetos que conheceu no Facebook, a advogada criou o Cat (h)and Love, há cerca de um ano, no qual, com a ajuda da máquina de costura da mãe, tem criado peças desde porta-moedas, mantas, almofadas e “almofagatos” (almofadas em formato de gato), entre outras, essencialmente feitas em tecidos com padrões de animais. 
 
O esforço exige várias horas de trabalho noturno, mas, no fim, metade do preço das peças reverte a favor da associação ou particular que o comprador escolher. Feita a venda, Catarina entra em contacto com o beneficiário da ajuda. 
 
“Explico o meu projeto, digo que um determinado comprador pretende ajudar aquela associação e eles indicam-me uma maneira de fazer o pagamento – normalmente por transferência bancária. Depois, entro em contacto também com o comprador e digo-lhe que a ajuda já foi entregue”, explica.
 
Os últimos meses têm sido dedicados a causas específicas: Outubro foi para ajudar a Associação Pata Vermelha, que pretende sobretudo dar apoio a nível de medicação e cuidados veterinários a outras associações ou particulares, e Novembro serviu para auxiliar a dona do gato Napoleão, que tinha uma doença rara.

A maioria das encomendas que recebe vêm de fora de Viseu, sobretudo das zonas de Matosinhos, Porto e Gaia, e surgem através do Facebook e do “passa a palavra” entre as pessoas que vão conhecendo o projeto. Já as associações e particulares ajudados são de todo o país, “porque, infelizmente, os apelos e os maus tratos a animais surgem em todo o território”.
 
Desde Maio, Catarina tem vindo a participar em “feirinhas”, com a sua amiga Eleonora Ferreira, do projeto “Cantinho da Li”, que também ajuda animais e ao qual a advogada foi buscar inspiração.
 
Com 33 anos, Eleonora é uma psicóloga desempregada de Moimenta da Beira que faz peças de bijuteria em diversos materiais, revertendo 20% do valor a favor de “associações e protetores particulares que vão recolhendo os animais e precisam de ajuda”.
 
“Agora vou aumentar para 30%, até porque estamos na época de Natal e penso que, com o avolumar das encomendas, poderei ajudar mais”, diz. Depois das “feirinhas”, as duas amigas juntam o valor resultante das vendas e oferecem-no a quem mais precisa.

Clique AQUI para saber mais sobre o Cat (h)and Love.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close