Sociedade

25 milhões de euros para apoiar famílias carenciadas

O ministro da Solidariedade e Segurança Social anunciou, esta quarta-feira, o reforço, no valor de 25 milhões de euros, do apoio destinado às famílias carenciadas.
Versão para impressão
O ministro da Solidariedade e Segurança Social anunciou, esta quarta-feira, o reforço, no valor de 25 milhões de euros, do apoio destinado às famílias carenciadas que servirá para auxiliar quem se encontrar em declarada situação de “emergência social”.
 
Perante os deputados, na sequência de uma interpelação feita ao Governo pelo Bloco de Esquerda no Parlamento, Pedro Mota Soares revelou que o montante tem por objetivo prestar ajuda em “situações concretas, pessoas e famílias que, em situação limite, em caso de emergência social (…) e de declarada carência” manifestem essa necessidade.
 
Segundo o ministro, o reforço de 25 milhões de euros “servirá para a aquisição de bens de primeira necessidade, para realizar despesas inadiáveis ou fazer face a um facto inesperado com que muitas famílias em situação extrema se deparam”. 
 
Durante o seu discurso, Mota Soares relembrou também todas as medidas implementadas pelo Ministério da Solidariedade e Segurança Social durante este ano e meio de governação.

Entre estas medidas destacou o aumento de 4,2% das pensões mínimas, sociais e rurais, a isenção, em matéria de IRS, para os contribuintes com menores rendimentos e o subsídio de desemprego para os trabalhadores a recibos verdes e para os pequenos e médios empresários.
 

“São cerca de 250 mil portugueses que, até aqui, não tinham proteção social no desemprego e que agora passam a ter”, frisou o governante, que deu também destaque à criação de uma segunda linha de crédito, no valor de 37,5 milhões de euros, para apoiar as instituições de solidariedade social. 
 
“No conjunto das duas linhas de crédito criadas pelo Governo pela economia social, atingimos os 187,5 milhões de euros a favor das instituições, favorecendo a sua sustentabilidade financeira”, congratulou-se Mota Soares.
 
No decorrer da sua intervenção, o ministro aproveitou ainda para revelar que o banco de medicamentos distribuiu já 40 mil embalagens, doadas por 25 empresas farmacêuticas, no valor global total de cerca de 250 mil euros, o que “ultrapassa as expetativas inicialmente traçadas”.
 
[Notícia sugerida por Vítor Fernandes]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close