Cultura

14 mil referências ao Fado nos media internacionais

Um estudo realizado pela empresa de comunicação Cision apurou que a palavra Fado foi mencionada 30986 vezes, durante o último ano, em 100 países diferentes.
Versão para impressão
O Fado conquistou, definitivamente, a imprensa mundial. Um estudo realizado pela empresa de comunicação Cision revela que a palavra “Fado” foi mencionada 30.986 vezes, durante o último ano, em 100 países diferentes.

O número apurado pela Cision relativamente à quantidade de referências desta palavra intraduzível e tipicamente portuguesa, é impressionante: das 30.986 vezes que a palavra foi mencionada, 13.968 foram referências em meios de comunicação fora de Portugal.

Entre os países cujos meios de comunicação online mais vezes mencionaram o Fado estão os EUA, com 3997 referências, a vizinha Espanha, com 1879, a Alemanha, com 1500 e, por último, o Brasil com 1087 referências.

Para além destes, encontram-se países como Itália, França, Roménia, Reino Unido, assim como alguns mais previsíveis, como Angola, Cabo Verde, Moçambique ou Luxemburgo. Togo, Haiti, Camboja ou Sri Lanka fazem parte dos países mais improváveis que fizeram referência a esta palavra tão portuguesa.

Quando se fala de Fado torna-se, muitas vezes, incontornável falar de Amália. Amália Rodrigues continua a ser, mesmo depois da sua morte, a intérprete que o dimensionou, enquanto arte e o capturou além fronteiras.

Amália registou na imprensa 3.175 referências relativas ao seu nome, sendo a fadista que obteve maior número de menções, nos meios de comunicação online em todo o Mundo, apesar de nos ter deixado há já 15 anos.

O fadista Carlos do Carmo, outra figura ímpar deste estilo musical só nosso, foi brindado com 2057 referências por meio de todo o globo. É importante referir que Carlos do Carmo viveu, no passado ano de 2014, momentos de consagração internacional, tornando-se no primeiro português a receber um prémio da indústria musical internacional (Grammy Lifetime Achievement Award).

A nova geração de fadistas também teve direito a ver o seu nome nos meios nacionais e internacionais. Como exemplo, temos a fadista Mariza, que atingiu 3095 referências, Ana Moura, com 2189 ou Carminho com 1966 referências online.

Também estiveram em destaque outros fadistas como Camaná, Gisela João, Cuca Roseta, António Zambujo e Aldina Duarte.

O estudo, que durou um ano, começou no dia 13 de Abril de 2014 e terminou no dia 13 de Abril do presente ano. NO total, foram cerca de 730 milhões de artigos pesquisados pela Cision. Esta empresa analisa, diariamente, mais de 85.000 sites de informação online e é considerada líder global em serviços de pesquisa, entre outros.

O recente estudo prova que o Fado, estilo musical tão típico do nosso país e tão enraizado na nossa cultura, é referenciado e conhecido além-fronteiras e não apenas em Portugal.

Notícia sugerida por António Resende

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close