Cultura

Wall Street Journal: “Guimarães é intemporal”

A cidade berço foi visitada pelo belga Paul Ames, correspondente do jornal americano Wall Street Journal. Numa reportagem sobre a inauguração da Capital Europeia da Cultura 2012, o jornalista aproveitou para percorrer as tradições vimaranenses.
Versão para impressão
A cidade berço foi visitada pelo belga Paul Ames, correspondente do jornal americano Wall Street Journal. Numa reportagem sobre a inauguração da Capital Europeia da Cultura 2012, o jornalista aproveitou para percorrer as tradições vimaranenses, entre elas as iguarias gastronómicas da região.
 
Do Largo do Toural, Paul Ames, que já foi correspondente em Lisboa para a Associated Press, observa as fachadas do séc. XVIII envolvidas pelo aroma da “doçaria acabada de sair do forno” e onde os tradicionais sapateiros marcam presença, engraxando os sapatos daqueles que convivem na praça. 
 
No texto, o jornalista destaca alguns dos eventos que a Capital Europeia da Cultura recebe este ano, como o ballet de Anne Teresa de Keersmaeker, os concertos dos Emerson String Quartet e da alemã Ute Lemper ou a difusão de poesia nos teleféricos que sobem o Monte da Penha, entre outras iniciativas.
 
O jornalista estabelece a relação entre a importância atual da cidade e o facto de esta ter sido, segundo vários historiadores, o local onde nasceu Portugal, em 1139, pelas mãos de Dom Afonso Henriques. “Guimarães tem uma qualidade intemporal”, sublinha Paul Ames.
 
No entanto, as referências históricas que se espalham pela cidade – como o Castelo de Guimarães, o Palácio dos Duques de Bragança, ou as casas que decoram a zona antiga do município – não tornam Guimarães, diz Paul Ames, uma “peça de museu”, já que metade da população tem menos de 30 anos e os bares e restaurantes da cidade estão cheios de “uma multidão juvenil”.
 
O jornalista do Wall Street Journal dedica ainda alguns parágrafos à gastronomia minhota, com os seus tradicionais pratos de papas de sarrabulho e lampreia ou, “para os menos ousados”, uma boa receita de vitela ou de peixe.

Antes de encerrar o artigo, Paul Ames aponta ainda os espaços de alojamento como outra das especialidades portuguesas, nomeando alguns dos estabelecimentos mais conhecidos da região.

 
O artigo de Paul Ames pode ser consultado AQUI.  

[Notícia sugerida por Maria Manuela Mendes e Ana Paula]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório