Em Destaque Inovação e Tecnologia

Vai de férias? Tome precauções para não ser vítima de ciberataque

Quando vamos de férias tomamos os devidos cuidados para a nossa casa ficar em segurança. Aqui não falamos de segurança na sua habitação, mas sim nos seus sistemas informáticos e dispositivos tecnológicos.
Versão para impressão
por redação

A chegada das férias de verão significa que muitos de nós já saíram ou vão fazê-lo nos próximos dias em busca de um merecido descanso. Ser vítima de uma infeção por malware, fraude ou qualquer outro tipo de ciberataque é um problema em si, no entanto torna-se muito mais grave quando viajamos.

Desta forma, a Kaspersky Lab elaborou uma lista de nove conselhos para que todos disfrutem de umas férias ciberseguras:

1. Bloquear os dispositivos com um código de acesso, evitando que alguém possa entrar nos mesmos e roube informação. Uma coisa simples mas que pode fazer toda a diferença.

2. Proteger-se da perda ou roubo dos dispositivos. A segurança física é o primeiro passo para proteger a informação pessoal e as credenciais financeiras. Não é possível algemar o dispositivo ao pulso mas existem outros métodos que devem ser utilizados. Por exemplo, se a função de GPS for ativada é possível localizar o telefone perdido ou eliminar, de forma remota, os dados nele armazenados. O Kaspersky Internet Security for Android oferece esta que é uma ferramenta tão útil.

3. Configurar a própria Rede Privada Virtual e utiliza-la nas conexões ao Wi-Fi público. Os hackers costumam utilizar as redes de hotéis ou aeroportos para levar a cabo as suas atividades maliciosas.

4. Ser muito cauteloso nas conexões às redes de Wi-Fi abertas. É possível que alguns utilizadores tenham criado uma conexão Wi-Fi com um nome semelhante a uma outra rede legítima para conseguir roubar dados. É preciso ter muita atenção às conexões a redes em aeroportos ou cafés.

5. Na utilização do Wi-Fi público, não se deve entrar em páginas que contenham informação pessoal como Facebook, Twitter, banco online, etc. Se houver a necessidade de aceder a uma web que contenha dados confidenciais, devem ser utilizados os dados do telemóvel.

6. Não aceder às contas pessoais (por exemplo, a conta bancária online) através de dispositivos públicos (cibercafés, aeroportos, hotéis ou bibliotecas). Estes computadores podem estar instalados com diferentes programas de spyware que monitorizam e registam os toques no teclado, intercetando o tráfego online.

7. Não deixar o Bluetooth constantemente ativo, para evitar que acedam à informação pessoal.

8. É possível evitar um susto na fatura telefónica ao alugar um telemóvel 3G/4G no destino de férias.

9. Proteger todos os dispositivos. Cada vez é guardada mais informação e fotos nos dispositivos móveis e, no entanto, não existe a consciência de os proteger da mesma forma que os PCs.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório