Negócios e Empreendorismo

Turistas deixam cada vez mais dinheiro no Norte

Os turistas gastam cada vez mais dinheiro nas suas visitas ao Porto e ao Norte de Portugal. Em média, cada visitante gasta cerca de 500 euros por dia.
Versão para impressão
Os turistas gastam cada vez mais dinheiro nas suas visitas ao Porto e ao Norte de Portugal. Em média, cada visitante gasta cerca de 500 euros por dia, de acordo com informações adiantadas por Melchior Moreira, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal.
 
O responsável avançou que, no segundo trimestre de 2012, o gasto médio do turista que aterra no aeroporto Francisco Sá Carneiro e visita o Porto e Norte de Portugal “aumentou 30%” em relação ao mesmo período do ano passado, o que corresponde a um acréscimo de “139 euros” face a 2011. Normalmente um turista gasta “na ordem dos 580 euros” durante a estadia, que não costuma chegar a duas noites (1,9 dias).
 
“Este consumo repercute-se claramente na economia local”, assinalou Melchior Moreira, citado pela Lusa, destacando ainda o “incremento” de 11% na procura dos “hostels” para passar a noite, embora a preferência continue a recair sobre os hotéis.
 
De salientar que, segundo Joaquim Gonçalves, do Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM), também os barcos-hotel do Douro assistiram, no primeiro semestre do ano, a um crescimento de 8,7% no número de clientes, sendo que este mercado “tem uma expressão enorme do ponto de vista turístico, porque representa mais de 60% do volume de negócios do Douro”.
 
Para Joaquim Gonçalves, a subida está relacionada com “a entrada de turistas que estavam ausentes do Douro”, nomeadamente os oriundos da Alemanha, que “começaram por ter uma representação de 6% em 2010, que duplicou em 2011, atingindo os 19,5% na primeira amostra do ano”.
 
O responsável sublinhou igualmente “a presença interessante” de turistas norte-americanos (15%) e o “crescimento de pequenos mercados do norte da Europa”, como a Dinamarca (mais de 5%), que apresenta mesmo uma quota superior à Espanha, acreditando que “a grande ferramenta de transporte em massa para a região” terá sido o “fenómeno low-cost”.
 
Estes dados foram revelados à margem da cerimónia de apresentação de uma emissão filatélica dedicada ao Douro pelos CTT – Correios de Portugal. Para Joaquim Gonçalves e Melchior Moreira, a nova coleção de selos será “importante para a promoção turística”, podendo “levar o destino do Douro a todo o mundo”.

[Notícia sugerida por Elsa Martins e Vítor Fernandes]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório