Negócios e Empreendorismo

Turistas deixam cada vez mais dinheiro no Norte

Os turistas gastam cada vez mais dinheiro nas suas visitas ao Porto e ao Norte de Portugal. Em média, cada visitante gasta cerca de 500 euros por dia.
Versão para impressão
Os turistas gastam cada vez mais dinheiro nas suas visitas ao Porto e ao Norte de Portugal. Em média, cada visitante gasta cerca de 500 euros por dia, de acordo com informações adiantadas por Melchior Moreira, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal.
 
O responsável avançou que, no segundo trimestre de 2012, o gasto médio do turista que aterra no aeroporto Francisco Sá Carneiro e visita o Porto e Norte de Portugal “aumentou 30%” em relação ao mesmo período do ano passado, o que corresponde a um acréscimo de “139 euros” face a 2011. Normalmente um turista gasta “na ordem dos 580 euros” durante a estadia, que não costuma chegar a duas noites (1,9 dias).
 
“Este consumo repercute-se claramente na economia local”, assinalou Melchior Moreira, citado pela Lusa, destacando ainda o “incremento” de 11% na procura dos “hostels” para passar a noite, embora a preferência continue a recair sobre os hotéis.
 
De salientar que, segundo Joaquim Gonçalves, do Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM), também os barcos-hotel do Douro assistiram, no primeiro semestre do ano, a um crescimento de 8,7% no número de clientes, sendo que este mercado “tem uma expressão enorme do ponto de vista turístico, porque representa mais de 60% do volume de negócios do Douro”.
 
Para Joaquim Gonçalves, a subida está relacionada com “a entrada de turistas que estavam ausentes do Douro”, nomeadamente os oriundos da Alemanha, que “começaram por ter uma representação de 6% em 2010, que duplicou em 2011, atingindo os 19,5% na primeira amostra do ano”.
 
O responsável sublinhou igualmente “a presença interessante” de turistas norte-americanos (15%) e o “crescimento de pequenos mercados do norte da Europa”, como a Dinamarca (mais de 5%), que apresenta mesmo uma quota superior à Espanha, acreditando que “a grande ferramenta de transporte em massa para a região” terá sido o “fenómeno low-cost”.
 
Estes dados foram revelados à margem da cerimónia de apresentação de uma emissão filatélica dedicada ao Douro pelos CTT – Correios de Portugal. Para Joaquim Gonçalves e Melchior Moreira, a nova coleção de selos será “importante para a promoção turística”, podendo “levar o destino do Douro a todo o mundo”.

[Notícia sugerida por Elsa Martins e Vítor Fernandes]

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close