Desporto

Surf: Portugal é campeão da Europa

NULL
Versão para impressão
As ondas da Irlanda não atrapalharam o coletivo de surfistas portugueses que disputaram o pódio do EuroSurf'11. Portugal trouxe três medalhas, conseguindo desta forma conquistar o 4º título europeu de surf.

A vitória deveu-se a Paulo Rodrigues que se sagrou campeão de surf masters, Manuel Centeno agora campeão europeu de bodyboard e Catarina Sousa que triunfou em bodyboard feminino.

Dos 13 desportistas que compunham a comitiva portuguesa, Carina Duarte arrecadou ainda o título de vice campeã europeia em surf feminino, Hugo Pinheiro garantiu o terceiro lugar na categoria de bodyboard open e João Guedes foi vice-campeão europeu de surf open.

“Foi a vitória da união”, disse o selecionador José Braga depois da final. “Foi a equipa que fez a diferença. Foi a vitória da união e da energia positiva deste grupo de trabalho”.

O também chefe de equipa dedicou, depois, a vitória ao surfista Hugo Pinheiro que, na final com Manuel Centeno, se sacrificou na marcação ao espanhol Guillermo Cobo para dar a vitória ao colega. “Um gesto de um grande atleta e um grande homem”, cita o comunicado da Federação Portuguesa de Surf.

Também Manuel Centeno expressou profundo agradecimento pela ação do colega. “Não poderia ter virado o heat sem a ajuda do Pinheiro. Não tenho palavras para o descrever. Esta vitória é também dele”.

Nos últimos seis anos, este é já o 3º título conquistado por Portugal, os outros foram em 2005 e 2007. Guilherme Bastos, o presidente da Federação Portuguesa de Surf vê este feito histórico como “reflexo do trabalho, humildade e rendimento dos atletas, treinadores, dirigentes e todos aqueles que ajudam a levar o nome do nosso país ao mais alto nível”, cita a federação.

Já antes em 1997 Portugal tinha também conquistado outro título europeu, no qual Paulo Rodrigues, veterano de 38 anos, também estava presente. De facto, o surfista esteve em todos os títulos europeus de Portugal, e, este fim de semana em Bundoran, na Irlanda, foi o primeiro campeão luso do dia.

“Tinha a lição bem estudada para esta finalíssima. A equipa técnica tinha-me avisado que precisávamos dos meus pontos para vencer o título coletivo e fiz o meu melhor, sempre sabendo que o segundo não era um bom resultado. Senti um frio na barriga, confesso, mas soube lidar com isso e fazer o que tinha a fazer”, contou depois da final.

[Notícia sugerida por Teresa Teixeira]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório