Inovação e Tecnologia

Sistema luso permite “gerir” diabetes pelo telemóvel

Foi dado a conhecer esta quinta-feira, na Escola da Diabetes Ernesto Roma, em Lisboa, um novo sistema inovador português que permite às pessoas com diabetes e aos profissionais de saúde "gerir" a doença à distância, através do telemóvel.
Versão para impressão
Foi dado a conhecer esta quinta-feira, na Escola da Diabetes Ernesto Roma, em Lisboa, um novo sistema inovador português que permite às pessoas com diabetes e aos profissionais de saúde “gerir” a doença à distância, através do telemóvel, aumentando a qualidade do acompanhamento dado aos pacientes. 
 
O Sistema de Monitorização Remota de Pessoas com Diabetes foi desenvolvido de raiz pela Fundação Vodafone Portugal em parceria com a Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP), estando integrado no sistema informático desta associação e possibilitando, de acordo com um comunicado enviado ao Boas Notícias, “uma interação contínua e mais eficiente” entre os utentes e os médicos.
 
Segundo os criadores deste sistema, o mesmo dá ao utente o acesso a uma plataforma “que reúne os seus dados pessoais” e a possibilidade de contactar, de forma rápida e sem a necessidade de se deslocar à APDP, o seu médico e/ou um grupo de enfermeiros, que, graças aos registos feitos por chamada de voz, SMS ou e-mail, já têm à disposição “o historial das doses de insulina e medições de glicemia”.
 
Por outro lado, explicam, o corpo clínico passa a ter capacidade para monitorizar, a partir de qualquer local, através da Internet e de modo contínuo, os parâmetros fornecidos pelo utente, assim como consultar o histórico das terapêuticas aplicadas.

Assim, “contribui para a disponibilidade sistematizada e integrada da informação sobre cada pessoa com diabetes, aumentando a qualidade dos conselhos e esclarecimentos” prestados.

 
Além destas funcionalidades, o novo sistema de monitorização permite ainda definir notificações e alarmes para utentes, médicos e enfermeiros via SMS ou e-mail, “que chamarão a atenção para qualquer situação anormal e que necessite de uma intervenção imediata”.
 
Depois do sucesso alcançado durante o último ano na fase de testes com o grupo de portadores de bombas de insulina, a implementação do Sistema de Monitorização Remota de Pessoas com Diabetes será agora estendida a toda a base de utentes da APDP. 
 
De acordo com a Federação Internacional da Diabetes – IDF, esta doença crónica, que continua em larga expansão em todo o mundo, atinge, atualmente, mais de 371 milhões de pessoas a nível internacional, o equivalente a 8,3 da população mundial.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub