Saúde

Mover cadeiras de rodas através da respiração

Um novo aparelho desenvolvido por israelitas permite pessoas que sofrem de incapacidade motora grave, conduzirem a sua cadeira de rodas, escrever no computador ou navegar na internet através de um novo aparelho acionado pela própria respiração. Se fo
Versão para impressão
[Foto © AFP]

Um novo aparelho desenvolvido por israelitas permite pessoas que sofrem de incapacidade motora grave, conduzirem a sua cadeira de rodas, escrever no computador ou navegar na internet através de um novo aparelho acionado pela própria respiração. Se for comercializado, o aparelho irá custar entre 8 a 15 euros.

O aparelho, um pequeno tubo instalado na entrada da narina e ligado a um sensor que mede a pressão, é parecido com os tubos usados para administrar oxigénio em pacientes nos hospitais. Os portadores de deficiência que o testaram conseguiram rapidamente jogar jogos no computador ou escrever utilizando sua respiração.

Estimulados por esses resultados, os investigadores decidiram testar o aparelho com pessoas tetraplégicas ou com claustrofobia: uma jovem tetraplégica que sofre de esclerose severa conseguiu escrever pela primeira vez em dez anos, aprendeu a mover um cursor no ecrã através da respiração e, desde então, utiliza o aparelho para enviar e-mails.

“Este aparelho permitiu que nos comunicássemos com as pessoas seriamente incapacitadas e, inclusive, com pessoas que não podiam sequer piscar e que agora nos enviam sinais através da respiração. É emocionante”, explicou à AFP Noam Sobel, professor de neurobiologia do Instituto Weizmann de Rehovot, de Israel, um dos principais autores do estudo..

Os pesquisadores adaptaram o aparelho, em seguida, para ser utilizado numa cadeira de rodas elétrica. “Um tetraplégico pode utilizar o controle da respiração para conduzir uma cadeira de rodas elétrica com uma grande precisão depois de apenas 15 minutos de treino”, segundo o estudo.

Esta tecnologia ainda está em desenvolvimento e o Instituto Weizmann já solicitou a patente. Se chegar a uma etapa de produção em massa, o aparelho deverá custar apenas entre 10 a 20 dólares [aproximadamente 8 e 15 euros], segundo Noam Sobel.

Noam Sobel trabalhou com colegas do Instituto Weizmann e da Faculdade de Medicina Sackler da Universidade de Tel Aviv para desenvolver um meio de transformar a respiração em sinais elétricos.

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório