Saúde

Mover cadeiras de rodas através da respiração

Um novo aparelho desenvolvido por israelitas permite pessoas que sofrem de incapacidade motora grave, conduzirem a sua cadeira de rodas, escrever no computador ou navegar na internet através de um novo aparelho acionado pela própria respiração. Se fo
Versão para impressão
[Foto © AFP]

Um novo aparelho desenvolvido por israelitas permite pessoas que sofrem de incapacidade motora grave, conduzirem a sua cadeira de rodas, escrever no computador ou navegar na internet através de um novo aparelho acionado pela própria respiração. Se for comercializado, o aparelho irá custar entre 8 a 15 euros.

O aparelho, um pequeno tubo instalado na entrada da narina e ligado a um sensor que mede a pressão, é parecido com os tubos usados para administrar oxigénio em pacientes nos hospitais. Os portadores de deficiência que o testaram conseguiram rapidamente jogar jogos no computador ou escrever utilizando sua respiração.

Estimulados por esses resultados, os investigadores decidiram testar o aparelho com pessoas tetraplégicas ou com claustrofobia: uma jovem tetraplégica que sofre de esclerose severa conseguiu escrever pela primeira vez em dez anos, aprendeu a mover um cursor no ecrã através da respiração e, desde então, utiliza o aparelho para enviar e-mails.

“Este aparelho permitiu que nos comunicássemos com as pessoas seriamente incapacitadas e, inclusive, com pessoas que não podiam sequer piscar e que agora nos enviam sinais através da respiração. É emocionante”, explicou à AFP Noam Sobel, professor de neurobiologia do Instituto Weizmann de Rehovot, de Israel, um dos principais autores do estudo..

Os pesquisadores adaptaram o aparelho, em seguida, para ser utilizado numa cadeira de rodas elétrica. “Um tetraplégico pode utilizar o controle da respiração para conduzir uma cadeira de rodas elétrica com uma grande precisão depois de apenas 15 minutos de treino”, segundo o estudo.

Esta tecnologia ainda está em desenvolvimento e o Instituto Weizmann já solicitou a patente. Se chegar a uma etapa de produção em massa, o aparelho deverá custar apenas entre 10 a 20 dólares [aproximadamente 8 e 15 euros], segundo Noam Sobel.

Noam Sobel trabalhou com colegas do Instituto Weizmann e da Faculdade de Medicina Sackler da Universidade de Tel Aviv para desenvolver um meio de transformar a respiração em sinais elétricos.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close