Saúde

iMM recebe 90 mil euros para estudar tumores cerebrais

O Centro de Investigação de Tumores Cerebrais (CITC) do Instituto de Medicina Molecular de Lisboa (iMM) acaba de assinar um protocolo, com a Fundação Millennium bcp, no valor de 90 mil euros, para investigar tumores cerebrais, sobretudo no âmbito da
Versão para impressão
O Centro de Investigação de Tumores Cerebrais (CITC) do Instituto de Medicina Molecular de Lisboa (iMM) acaba de assinar um protocolo, com a Fundação Millennium bcp, no valor de 90 mil euros, para investigar tumores cerebrais, sobretudo no âmbito da pediatria.
 
O CITC foi criado em 2011 com o objetivo de identificar os mecanismos responsáveis pelo aparecimento e desenvolvimento dos tumores cerebrais, em particular da população infantil, e de desenvolver novos tratamentos adequados a cada doente. 
 
O valor agora angariado servirá para iniciar estudos moleculares avançados em amostras humanas de tumores cerebrais com a realização de estudos genéticos que vão caracterizar os mecanismos responsáveis pela génese e agressividade dos tumores cerebrais e identificar novos alvos terapêuticos. 
 
O iMM Lisboa pretende ainda canalizar a verba agora doada pela Fundação Millennium bcp para desenvolver modelos animais a fim de testar novas terapias, expandir a capacidade de armazenamento de amostras biológicas e planear missões anuais a Moçambique, no âmbito de um protocolo de cooperação entre o Centro Académico de Lisboa (CAML), do qual o iMM Lisboa faz parte, e o Hospital Central de Maputo. 
 
Este protocolo com Moçambique contempla quatro áreas: estabelecimento de um canal de comunicação para discussão de casos clínicos, diagnóstico e triagem de doentes após realização de exames; formação médica; investigação científica na área dos tumores cerebrais pediátricos através da criação de um Banco de tumores cerebrais no Hospital Central de Maputo e do ensino de técnicas de biologia molecular localmente ou através de intercâmbios de investigadores no iMM Lisboa.
 
A maior coleção nacional de amostras biológicas de tumores
 
Ao longo dos três últimos anos, o CITC, com o apoio da Fundação Millennium bcp, alcançou importantes marcos como a criação de um banco de tumores cerebrais no Biobanco do iMM Lisboa, com o início da recolha de amostras biológicas de doentes operados a tumores do sistema nervoso no Centro Hospitalar Lisboa Norte. 
 
Posteriormente esta colheita foi progressivamente alargada a outros hospitais públicos e privados. Até à data, foram armazenadas 8.911 amostras biológicas sendo que este banco constitui a maior coleção nacional de amostras biológicas deste tipo, avança o iMM num comunicado enviado ao Boas Notícias. 

A cerimónia de assinatura do protocolo contou com a presença de Maria Carmo-Fonseca, presidente do iMM Lisboa, João Lobo Antunes, presidente emérito do iMM e mentor do projeto, Cláudia Faria, responsável pelo CITC, Carlos Martins, presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Lisboa Norte, José Ferro, neurologista e representante da Faculdade de Medicina de Lisboa, Fernando Nogueira, presidente do Conselho de Administração da Fundação Millennium bcp.

 

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub