Saúde

Hollywood limita cenas de tabaco nos filmes

Hollywood está a reduzir as cenas de tabaco dos filmes. No ano passado foram 1.935 "incidentes", contra 3.967 registados em 2005, uma redução de 49%, segundo dados que o Centro de Controle de Doenças e Prevenção (CDC) dos Estados Unidos divulgou
Versão para impressão
Hollywood está a reduzir as cenas de tabaco dos filmes. No ano passado foram 1.935 “incidentes”, contra 3.967 registados em 2005, uma redução de 49%, segundo dados que o Centro de Controle de Doenças e Prevenção (CDC) dos Estados Unidos divulgou a semana passada.

O estudo define como “incidente” o uso de forma explicita ou implícita de produtos relacionados com tabaco por um ator.

Nos últimos anos, os grandes estúdios têm adotado políticas para limitar a aparição de tabaco em filmes, em especial nos que são destinados ao público jovem. Em 2008, o órgão que define a faixa etária de produtos de entretenimento passou a incluir situações de tabagismo para restringir a idade recomendada para exibição.

Os dados divulgados na quinta-feira foram compilados por uma equipa coordenada por Stanton Glantz, diretor do Centro de Pesquisas e Educação para o Controle do Tabaco da Universidade da Califórnia, em São Francisco, que travado uma batalha feroz contra o tabaco em Hollywood.

“Este é um substancial passo em frente”, disse Glantz, citado pelo New York Times, numa conferência de imprensa realizada após a divulgação do relatório. No entanto, o que Glantz quer é a eliminação de toda e qualquer cena de fumo nos filmes dirigidos a jovens a partir dos 13 anos.

Glantz salienta que mais da metade dos filmes destinados a este público continua a incluir cigarros. Recentemente, o site scenesmoking.org, com o qual Glantz colabora, apontou “Remember Me”, classificado para 13 anos, como um exemplo de filme voltado à juventude que mostra o herói sonhador com um cigarro na mão.

O estudo divulgado, patrocinado pela American Legacy Foundation e pelo Programa de Controle do Tabaco da Califórnia, examinou cenas com fumo entre os filmes de maior bilheteria entre 1991 e 2009.

Na mesma conferência, a diretora do Centro Nacional de Saúde para Prevenção de Doenças Crónicas e Promoção da Saúde, Ursula Bauer, disse que as cenas de atores a fumar continuaram a promover o que classifica como “índices inaceitáveis” de tabagismo entre jovens. “Mais trabalho precisa ser feito”, disse Ursula.

Consulte aqui o portal Smoke Free Movies, contra tabagismo em Hollywood, coordenado por Stanton Glantz para mais informação sobre esta matéria.

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório