Saúde

Hollywood limita cenas de tabaco nos filmes

Hollywood está a reduzir as cenas de tabaco dos filmes. No ano passado foram 1.935 "incidentes", contra 3.967 registados em 2005, uma redução de 49%, segundo dados que o Centro de Controle de Doenças e Prevenção (CDC) dos Estados Unidos divulgou
Versão para impressão
Hollywood está a reduzir as cenas de tabaco dos filmes. No ano passado foram 1.935 “incidentes”, contra 3.967 registados em 2005, uma redução de 49%, segundo dados que o Centro de Controle de Doenças e Prevenção (CDC) dos Estados Unidos divulgou a semana passada.

O estudo define como “incidente” o uso de forma explicita ou implícita de produtos relacionados com tabaco por um ator.

Nos últimos anos, os grandes estúdios têm adotado políticas para limitar a aparição de tabaco em filmes, em especial nos que são destinados ao público jovem. Em 2008, o órgão que define a faixa etária de produtos de entretenimento passou a incluir situações de tabagismo para restringir a idade recomendada para exibição.

Os dados divulgados na quinta-feira foram compilados por uma equipa coordenada por Stanton Glantz, diretor do Centro de Pesquisas e Educação para o Controle do Tabaco da Universidade da Califórnia, em São Francisco, que travado uma batalha feroz contra o tabaco em Hollywood.

“Este é um substancial passo em frente”, disse Glantz, citado pelo New York Times, numa conferência de imprensa realizada após a divulgação do relatório. No entanto, o que Glantz quer é a eliminação de toda e qualquer cena de fumo nos filmes dirigidos a jovens a partir dos 13 anos.

Glantz salienta que mais da metade dos filmes destinados a este público continua a incluir cigarros. Recentemente, o site scenesmoking.org, com o qual Glantz colabora, apontou “Remember Me”, classificado para 13 anos, como um exemplo de filme voltado à juventude que mostra o herói sonhador com um cigarro na mão.

O estudo divulgado, patrocinado pela American Legacy Foundation e pelo Programa de Controle do Tabaco da Califórnia, examinou cenas com fumo entre os filmes de maior bilheteria entre 1991 e 2009.

Na mesma conferência, a diretora do Centro Nacional de Saúde para Prevenção de Doenças Crónicas e Promoção da Saúde, Ursula Bauer, disse que as cenas de atores a fumar continuaram a promover o que classifica como “índices inaceitáveis” de tabagismo entre jovens. “Mais trabalho precisa ser feito”, disse Ursula.

Consulte aqui o portal Smoke Free Movies, contra tabagismo em Hollywood, coordenado por Stanton Glantz para mais informação sobre esta matéria.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close