Inovação e Tecnologia

GSolidário: Ajude instituições ‘surfando’ na Net

NULL
Versão para impressão
A partir de agora, ser solidário é (ainda) mais fácil. O GSolidário, um projeto desenvolvido por dois jovens portugueses, utiliza o motor de busca do Google para angariar dinheiro através dos cliques nas publicidades. Ou seja,  quem usar este site para pesquisar a internet já está a ajudar. 
 
O website nasceu no final de 2008 pela mão de Joana Gordalina Figueiredo e Paulo Marques, de 26 anos, naturais de Leiria mas atualmente a trabalhar em Londres. O dinheiro angariado é entregue a instituições de solidariedade e, assim, de uma forma muito simples, cada um tem oportunidade de fazer a diferença.

“Sempre nos fez alguma confusão que as pessoas e instituições peçam dinheiro à porta de alguns estabelecimentos. Embora percebamos perfeitamente que acaba por ser a única forma de conseguirem fundos, não achamos que seja o modo mais adequado de pedir ajuda porque exerce uma pressão muito grande e deixa um peso na consciência daquele que por alguma razão não pode ajudar”, explica Joana ao Boas Notícias.

 
Por esse motivo, os dois procuraram pensar numa alternativa que permitisse a todos dar o seu contributo a causas sociais sem que “houvesse um contacto cara-a-cara” e que, simultaneamente, “aproveitasse algo a que as pessoas estivessem já habituadas”. Assim surgiu a ideia de desenvolver o GSolidário. Depois, foi só concretizá-la. 
 

“Colocámos o site online e enviámos meia dúzia de e-mails para instituições a informá-las do novo projeto e a perguntar se estariam interessadas em ter o seu nome no nosso site e em serem eventualmente ajudadas”, conta a mentora da iniciativa. A partir daí, os acontecimentos foram-se sucedendo de maneira natural.
 
“De um momento para o outro, o GSolidário começou a ser falado em fóruns, imprensa, rádio e televisão e não nos estávamos a aperceber de que afinal tínhamos público interessado neste pequeno projeto”.
 
No primeiro ano de ano de atividade, entre Dezembro de 2008 e 2009, fase em que o GSolidário teve o seu “boom”, o portal conseguiu cerca de 6 mil utilizadores diários e graças a todos os cliques entregou 900 euros a cinco instituições de solidariedade social: Misericórdia da Trofa, Sol sem Fronteiras, Fundação o Século, APDMF – CrescerSer e CERCI Portalegre.
 
“Com um milhão de entradas nos primeiros seis meses de vida do projeto, a adesão do público superou largamente as nossas expetativas”, confessa Joana, admitindo que em 2010 o GSolidário perdeu utilizadores devido ao afastamento dos seus criadores, que foram forçados a voltar-se para outros projetos pessoais. 
 
“Precisámos de colocar o GSolidário um pouco em segundo plano, porque mudámos de cidade e dedicámo-nos à criação da nossa empresa. Apesar da nossa enorme vontade, por vezes torna-se complicado ir mais além, na medida em que não há qualquer entidade a apoiar-nos financeiramente”, justifica. 
 
Mas o afastamento durou pouco. Em Setembro de 2011, Joana e Paulo decidiram reativar o projeto e renovaram-lhe a imagem com o objetivo de alcançar os números da sua fase inicial e quem sabe até chegar mais longe e conquistar mais acessos diários. 
 
Inscrições para ajuda abertas a todas as instituições
 
O GSolidário propõe-se ajudar todas e quaisquer instituições, associações ou fundações com estatuto de IPSS (Instituição Particular de Solidariedade Social), que sejam equiparadas a uma IPSS (Casas do Povo e Cooperativas de Solidariedade Social) ou que tenham o estatuto de ONGD (Organizações Não-governamentais de Desenvolvimento) nas áreas da educação para o desenvolvimento e a ajuda humanitária.
 

Portanto, qualquer uma destas entidades pode candidatar-se ao apoio, bastando para isso preencher o formulário disponível no website. Com esse preenchimento, a instituição fica automaticamente inscrita na lista do GSolidário. “A partir daí, de 3 em 3 meses todas poderão candidatar as suas causas para entrarem em votação e receberem o valor angariado durante os 3 meses anteriores”, esclarece Joana.
 
Deste modo, “são os utilizadores que votam na causa que acham que merece a ajuda”, o que promove uma maior adesão dado que, em última instância, a escolha está realmente nas mãos de quem dá o seu contributo.
 
Até ao final de Dezembro está a decorrer mais uma votação e, em Janeiro de 2012, o GSolidário irá entregar 138 euros à causa vencedora.
 
Agora que o projeto voltou a ser alimentado, Joana mostra-se otimista em relação ao futuro. “Acreditamos muito no potencial do GSolidário. Apesar de atualmente terem diminuído as visitas diárias, estamos certos de que iremos conseguir voltar a ganhar a confiança dos utilizadores”, conclui. 

Clique AQUI para visitar o website do GSolidário.

CATARINA FERREIRA

[Artigo sugerido por Marta Correia]

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub