Sociedade

Gestores públicos deixam de ter carro e motorista

Com o objetivo de contribuir para reduzir a despesa pública, o ministro da Economia anunciou, esta quarta-feira, no Parlamento, que as administrações das empresas públicas e organismos da sua tutela vão deixar de ter carro e motoristas.
Versão para impressão
Com o objetivo de contribuir para reduzir a despesa pública, o  ministro da Economia anunciou, esta quarta-feira, no Parlamento, que as administrações das empresas públicas e organismos da sua tutela vão deixar de ter carro e motoristas.
 
Na Comissão de Economia da Assembleia da República, Álvaro Santos Pereira afirmou que vai continuar a “dar o exemplo” na redução da despesa do Estado.
 
“As empresas públicas e os institutos e os organismos da órbita do Ministério da Economia irão deixar de ter carros e motoristas para todos os vogais e presidentes das administrações”, afirmou Santos Pereira na audição parlamentar sobre o memorando para o crescimento e emprego apresentado pelo Governo.
 
O ministro, ao anunciar esta medida, defendia perante os deputados o cumprimento da “obrigação” do governo “de cortar as taxas em tudo que puder”.
 
“Cortar impostos, cortar taxas e cortar na burocracia, são três pilares fundamentais para que possamos ter um Estado mais forte e, principalmente, para que a carga fiscal deixe de aumentar em Portugal como aumentou nos últimos anos”, disse Álvaro Santos Pereira.

[Notícia sugerida por Elsa Martins]

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub