Sociedade

Gestores públicos deixam de ter carro e motorista

Com o objetivo de contribuir para reduzir a despesa pública, o ministro da Economia anunciou, esta quarta-feira, no Parlamento, que as administrações das empresas públicas e organismos da sua tutela vão deixar de ter carro e motoristas.
Versão para impressão
Com o objetivo de contribuir para reduzir a despesa pública, o  ministro da Economia anunciou, esta quarta-feira, no Parlamento, que as administrações das empresas públicas e organismos da sua tutela vão deixar de ter carro e motoristas.
 
Na Comissão de Economia da Assembleia da República, Álvaro Santos Pereira afirmou que vai continuar a “dar o exemplo” na redução da despesa do Estado.
 
“As empresas públicas e os institutos e os organismos da órbita do Ministério da Economia irão deixar de ter carros e motoristas para todos os vogais e presidentes das administrações”, afirmou Santos Pereira na audição parlamentar sobre o memorando para o crescimento e emprego apresentado pelo Governo.
 
O ministro, ao anunciar esta medida, defendia perante os deputados o cumprimento da “obrigação” do governo “de cortar as taxas em tudo que puder”.
 
“Cortar impostos, cortar taxas e cortar na burocracia, são três pilares fundamentais para que possamos ter um Estado mais forte e, principalmente, para que a carga fiscal deixe de aumentar em Portugal como aumentou nos últimos anos”, disse Álvaro Santos Pereira.

[Notícia sugerida por Elsa Martins]

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close