Ciência

Geneticista português resolve enigma centenário

NULL
Versão para impressão
Uma equipa de cientistas liderada pelo português Agostinho Antunes, investigador  do Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIMAR) da Universidade do Porto, resolveu um enigma que dura há mais de 140 anos relacionado com a espécie de peixe cabeça-de-cobra. A investigação foi publicada recentemente na revista internacional Plos One.

Desde 1895 que a identidade desta espécie da Índica tropical intrigava os cientistas, por ser muito semelhante a outra do Sudoeste Asiático: a Channa micropeltes. Mas o mistério está agora resolvido: tratam-se de facto de duas espécies distintas.

A equipa de 14 cientistas internacionais, liderada pelo geneticista português Agostinho Antunes, usou análises morfológicas e genéticas moleculares para resolver o problema da identidade do peixe cabeça-de-cobra (Channa diplogramma).

“É assim ressuscitado o peixe cabeça-de-cobra “Channa diplogramma” como espécie distinta. O peixe cabeça-de-cobra constitui uma espécie de elevado interesse económico”, refere o cientista Agostinho Antunes, citado pela agência Lusa.

A família “channidae” inclui peixes de água doce muito usados na alimentação na Ásia tropical.

Clique AQUI para aceder ao estudo da Plos One.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório