Em Destaque Sociedade

Forças Armadas reforçam dispositivo de vigilância e rescaldo dos fogos florestais

Versão para impressão
O Gabinete do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas anunciou ontem o reforço do dispositivo de vigilância e rescaldo dos fogos florestais com cerca de 1000 operacionais e dois meios aéreos a mais, que estarão no terreno até amanhã (segunda-feira).

Atualmente, as Forças Armadas estão a colaborar na vigilância, patrulhamento e no rescaldo dos principais incêndios que estão a fustigar o país, com um total de 590 militares, através dos seguintes empenhamentos:

– 39 Missões de Patrulhamento dissuasor (436 militares) nos distritos de Aveiro, Braga, Leiria, Porto, Santarém, Viana do Castelo, Vila Real, Viseu, Setúbal, Lisboa e Coimbra através de 13 Pelotões (2 da Marinha e 11 do Exército), 4 Destacamentos de Engenharia, 1 Equipa de 5 psicólogos e 1 helicóptero em alerta;

– 19 Equipas de Vigilância (2 da Marinha e 17 do Exército, num total de 75 militares) no âmbito do Protocolo estabelecido entre as Forças Armadas e o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) para a vigilância às matas e florestas nacionais – plano FAUNOS.

Os aviões da Força Aérea que reforçam os meios previstos pela calamidade pública decretada até segunda-feira estão equipados com câmaras que detetam calor e são usados em patrulhamentos de combate à imigração ilegal ou tráfico de droga. O C295 e o P3 vão ajudar a detetar focos de incêndio e possível atividade criminosa de fogo posto à noite.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório