Cultura

Filme “Alfama” exibido nos Alfa entre Braga e Faro

O novo filme do realizador João Viana - "Alfama" - vai ser exibido a bordo dos comboios Alfa Pendular, entre Braga e Faro. O filme, rodado a bordo da CP, foi selecionado para o Festival Cinerail de Paris. A ante-estreia está marcada para dia 16 de de
Versão para impressão
O novo filme do realizador João Viana – “Alfama” – vai ser exibido a bordo dos comboios Alfa Pendular, entre Braga e Faro. O filme, rodado a bordo da CP, foi selecionado para o Festival Cinerail de Paris. A ante-estreia está marcada para dia 16 de dezembro, na Cinemateca.

A película é interpretada por Inês Fouto, Paulo Herbert e João Baptista, nos principais papéis, e conta ainda com a participação de Carminho no fado “Escrevi teu nome no Vento”. A produção ficou a cargo da Papaveronoir Filmes.

O filme é rodado a bordo de um comboio Alfa pendular, entre Lisboa e o Porto, tendo sido a curta-metragem vencedora do Shortcutz Porto (novembro de 2010) e vencido os prémios “Melhor Filme Experimental”, no Ovarvídeo 2010, e “Melhor Fotografia”, no Arouca Film 2010. Foi ainda selecionado este ano para o Curtas de Vila do Conde e para a próxima edição do prestigiado Festival CINERAIL, em Paris.

A CP – Comboios de Portugal, que apoiou a produção de “Alfama”, promove-o agora nos seus serviços, iniciando a operação com a antestreia no dia 16 de dezembro, pelas 21h30, na Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, em Lisboa.

O filme será apresentado pelo presidente da CP, José Benoleiel, numa sessão onde serão exibidas também outras curtas de João Viana: “A verdade Inventada”, um filme-prenda unicamente mostrado na Fundação de Serralves, no Porto, por ocasião das comemorações dos 100 anos de Manoel de Oliveira, e a estreia absoluta de “O Acordeon”, curta-metragem encomendada ao cineasta pela Associação Portuguesa de Realizadores, sobre os anunciados cortes na Cultura.   

Para João Viana, “Alfama é a casa toda em chamas ou, se quiserem, sala imóvel em alta velocidade. É, ainda, Cinematógrafo de trazer por casa ou, finalmente, tensão e tango. Numa palavra: um telemóvel. Mudo”.

João Viana estudou cinema no Porto e é licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. Trabalha em cinema, nas áreas de argumento e realização e produção. A primeira curta, “A Piscina”, atingiu a marca de 40 presenças em festivais de cinema nos cinco continentes, tendo sido premiada em Portugal, Espanha, França e Itália.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub