Cultura

Festival RESCALDO volta a soar música da vanguarda

De 20 de Fevereiro a 1 de Março, o festival RESCALDO regressa a Lisboa para aquela que será a sua sétima edição. Determinado a pôr em evidência alguma das mais significativa produção nacional do panorama das músicas de vanguarda, o mesmo vai contar c
Versão para impressão
De 20 de Fevereiro a 1 de Março, o festival RESCALDO regressa a Lisboa para aquela que será a sua sétima edição. Determinado a pôr em evidência alguma das mais significativa produção nacional do panorama das músicas de vanguarda, o mesmo vai contar com um total de doze concertos, entre a Culturgest e a loja de discos Trem Azul, e ainda um dj-set.
 
Em comunicado enviado ao Boas Notícias, a organização conta que o objetivo passa por assinalar não só figuras de “indiscutível importância, mas também projetar para um novo patamar nomes que constituem promessas sólidas da criação nacional contemporânea”. 
 
Dessa forma, tanto a Culturgest como a icónica loja de discos Trem Azul, em Lisboa, vão receber doze concertos e um dj-set, colocando lado a lado “músicos de diferentes origens, backgrounds e influências e estilos diversos”. 
 
Numa celebração da crescente diversidade e universalidade, o evento vai, pela primeira vez, contar com encontros entre nomes nacionais e internacionais, por forma a fazer um registo fiel à abertura e crescente internacionalização da música criativa portuguesa”. 
 
Entre os sons que se vão fazer ouvir, destaque para os oriundos do mundo da eletrónica, da livre improvisação e das tangentes, que se estendem ao longo do”vasto espetro do rock e do jazz”. 
 
No painel é possível encontrar nomes como Nuno Rebelo, com o seu talento com guitarra elétrica e objetos amplificados, os Fat Freddy e a sua música “paradoxalmente negra e celebratória”, Tiago Sousa e Maria Leite, Eduardo Raon e Tomaz Grom, The Jack Shits e o seu 'garage rock' e ainda 10.000 Russos.
 
A ideia é, acima de tudo, assistir a um encontro de músicos, de públicos e de estéticas, num certame cujo papel é “de fundamental importância na compreensão da contemporaneidade lusa”. 

Conheça toda a programação e saiba mais sobre o festival AQUI.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub