Negócios e Empreendorismo

Empresas portuguesas vingam no mercado de luxo

NULL
Versão para impressão
São cada vez mais as pequenas empresas portuguesas que se estão a afirmar no mercado de luxo. Estas exportações já chegam a mais de 30 países e há até artigos que atingiram o estatuto de peças de galeria. A crescente visibilidade internacional exige a presença destas empresas nas melhores feiras do mundo, como a Millionaire Fair em Amesterdão, na Holanda.

Segundo um relatório de Julho da AICEP, “as empresas direcionadas para um segmento de luxo, continuam a crescer e a afirmar-se nos mercados internacionais”. É o caso dos sapatos de Luís Onofre e Paulo Brandão, das roupas de Miguel Vieira ou das peças de mobiliário de marcas como a Boca do Lobo ou a Munna.

Hoje é já possível encontrar as criações portuguesas em hotéis de charme, iates e palácios de todo o mundo. David Byrne, vocalista da banda norte-americana Talking Heads, é apenas um exemplo dos muitos clientes milionários que se interessam cada vez mais pelas criações da Munna, uma das empresas portuguesas de mobiliário de luxo que está a vingar no mercado internacional.

“Acreditamos que o sucesso das criações portuguesas, e em especial da Munna, deve-se a dois fatores inseparáveis: o processo produtivo e o design”, declara Paula Sousa, diretora da empresa, ao Boas Notícias.

“Combinamos rebeldia, fantasia e contextualização histórica nas nossas peças e isso destaca-nos como marca”, acrescenta. Reino Unido, Arábia Saudita, França e Suíça são alguns dos 32 países para onde a empresa de Paula exporta.

“Em 2011, a MUNNA vendeu cerca de 450 peças o que representa um crescimento de quase 100% em relação a 2010”, revela a diretora, prevendo um futuro animador para a marca lusa no mercado internacional.

Aposta no mercado internacional

Por cá, os portugueses ainda não apostam nas marcas nacionais em termos de criações e design. Paula Sousa afirma que “cerca de 90% dos produtos são vendidos para clientes estrangeiros” e que “os Portugueses ainda consomem mais produtos estrangeiros no setor do design.”

Apesar de todo o sucesso, a visibilidade internacional implica outros imperativos. “É irrefutável a importância da participação em eventos e feiras setoriais internacionais. Sempre que participamos num destes eventos, sentimos que a procura das nossas peças aumenta significativamente”, declara.

Ciente de que a MUNNA é um dos casos de sucesso Made in Portugal a nível mundial, Paula Sousa prevê um futuro promissor para aqueles que apostarem na inovação do design dos artigos e dando prioridade à comercialização internacional.

“O relacionamento com o mundo e com grandes economias é o fator chave e o mais positivo para o aumento das redes e nichos para novas negociações. No mercado estrangeiro as oportunidades são totalmente diversificadas”, conclui a empresária.

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub