Ciência

Descobertos genes que distinguem tipos de leucemia

O investigador Carlos Manuel Santamaría, da Universidade de Salamanca, identificou um conjunto de novos genes que permitem diferenciar as leucemias mais agressivas das de evolução mais lenta, noticia a agência EFE.
Versão para impressão
O investigador Carlos Manuel Santamaría, da Universidade de Salamanca, identificou um conjunto de novos genes que permitem diferenciar as leucemias mais agressivas das de evolução mais lenta, noticia a agência EFE.

Esta nova descoberta possibilita “um acompanhamento mais rigoroso da evolução da células tumorais que permanecem no organismo do paciente após a quimioterapia” e, como tal, podem ajudar a identificar sinais de alerta para prevenir futuras recaídas.

Centrado nos pacientes com leucemia mieloblástica aguda, um tipo de cancro que afeta o sangue e que atinge maioritariamente a população adulta, o estudo dá conta da descoberta de “cinco novos genes que permitem dividir esses pacientes em grupos de risco e detetar os níveis críticos ou sinais de alerta noutro tipo de leucemia, o M3”, avança a EFE.

Dada a complexidade da doença, Carlos Manuel Santamaría assegura que “quanto mais bem definidos” forem o diagnóstico e a classificação das leucemias, “mais facilmente” será aplicada “uma abordagem terapêutica mais específica” para cada caso clínico.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub