Saúde

Consultas gratuitas de psicologia em Vila do Bispo

Para fazer face aos problemas do foro psicológico da população, a câmara municipal de Vila do Bisco passa a oferecer consultas de psicologia gratuitas.
Versão para impressão
Para fazer face aos problemas do foro psicológico da população, a câmara municipal de Vila do Bisco passa a oferecer consultas de psicologia gratuitas. Uma medida fundamental numa altura em que aumentam os casos de depressão e ansiedade, em Portugal e noutros países europeus afetados pela crise financeira, como a Grécia.
 
Segundo revela a autarquia em comunicado, este novo serviço tem como objetivo a avaliação e acompanhamento psicológico dos munícipes (tanto crianças e jovens, como adultos) que a ele se dirijam ou que sejam encaminhados pelos serviços que intervêm na área social, visando contribuir para o seu bem-estar, adaptação e ajustamento psicológico. 
 
O novo serviço conta com uma psicóloga, membro da Ordem dos Psicólogos Portugueses, que desenvolve trabalho na área da consulta psicológica individual, avaliação, acompanhamento e aconselhamento.
 
Assim, as áreas a intervir abrangem a avaliação e acompanhamento psicológico junto de crianças, jovens e adultos do concelho; o acompanhamento direto e indireto de processos instaurados e execução de atividades de sensibilização promovidas pela CPCJ e a colaboração nos projetos e nas atividades promovidas pelo serviço de ação social e saúde.
 
A autarquia considera que, devido ao conjunto de “preocupações e desafios a que a comunidade se encontra sujeita nos dias de hoje, a Psicologia tem uma importância acrescida para o alcance e manutenção do equilíbrio psíquico e emocional de todos aqueles que a integram”.
 
As consultas são gratuitas e podem ser solicitadas nos serviços de ação social e saúde da Câmara Municipal através do telefone 282630601.

Crianças: Mais casos de depressão em Portugal
 
Citando dados do Serviço Nacional de Saúde, a Antena 1 avançou, esta segunda-feira, que há cada vez mais casos de crianças e jovens com problemas de ansiedade ou depressão em contextos familiares afetados pela crise. Segundo a rádio nacional, as consultas de psiquiatria da infância e adolescência aumentaram 23 por cento entre 2011 e 2013.
 
A crise está também a afetar a saúde mental noutros países europeus. No início do mês, o Instituto Universitário de Pesquisa em Saúde Mental da Universidade de Atenas revelou que 12,3% dos gregos sofreram, em 2013, transtornos depressivos maiores, o que representa um aumento de 50% em relação a 2011, quando 8,2% da população sofria dos mesmos problemas.

Notícia sugerida por Maria Manuela Mendes

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub