Saúde

Consultas gratuitas de psicologia em Vila do Bispo

Para fazer face aos problemas do foro psicológico da população, a câmara municipal de Vila do Bisco passa a oferecer consultas de psicologia gratuitas.
Versão para impressão
Para fazer face aos problemas do foro psicológico da população, a câmara municipal de Vila do Bisco passa a oferecer consultas de psicologia gratuitas. Uma medida fundamental numa altura em que aumentam os casos de depressão e ansiedade, em Portugal e noutros países europeus afetados pela crise financeira, como a Grécia.
 
Segundo revela a autarquia em comunicado, este novo serviço tem como objetivo a avaliação e acompanhamento psicológico dos munícipes (tanto crianças e jovens, como adultos) que a ele se dirijam ou que sejam encaminhados pelos serviços que intervêm na área social, visando contribuir para o seu bem-estar, adaptação e ajustamento psicológico. 
 
O novo serviço conta com uma psicóloga, membro da Ordem dos Psicólogos Portugueses, que desenvolve trabalho na área da consulta psicológica individual, avaliação, acompanhamento e aconselhamento.
 
Assim, as áreas a intervir abrangem a avaliação e acompanhamento psicológico junto de crianças, jovens e adultos do concelho; o acompanhamento direto e indireto de processos instaurados e execução de atividades de sensibilização promovidas pela CPCJ e a colaboração nos projetos e nas atividades promovidas pelo serviço de ação social e saúde.
 
A autarquia considera que, devido ao conjunto de “preocupações e desafios a que a comunidade se encontra sujeita nos dias de hoje, a Psicologia tem uma importância acrescida para o alcance e manutenção do equilíbrio psíquico e emocional de todos aqueles que a integram”.
 
As consultas são gratuitas e podem ser solicitadas nos serviços de ação social e saúde da Câmara Municipal através do telefone 282630601.

Crianças: Mais casos de depressão em Portugal
 
Citando dados do Serviço Nacional de Saúde, a Antena 1 avançou, esta segunda-feira, que há cada vez mais casos de crianças e jovens com problemas de ansiedade ou depressão em contextos familiares afetados pela crise. Segundo a rádio nacional, as consultas de psiquiatria da infância e adolescência aumentaram 23 por cento entre 2011 e 2013.
 
A crise está também a afetar a saúde mental noutros países europeus. No início do mês, o Instituto Universitário de Pesquisa em Saúde Mental da Universidade de Atenas revelou que 12,3% dos gregos sofreram, em 2013, transtornos depressivos maiores, o que representa um aumento de 50% em relação a 2011, quando 8,2% da população sofria dos mesmos problemas.

Notícia sugerida por Maria Manuela Mendes

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close